Cinema e Séries

Empresa formada por Rede TV!, SBT e Record anuncia investimento em 11 filmes nacionais

Canais fecham parceria com Paris Filmes e a Paris Entretenimento

 Silvio Santos
Silvio Santos, que terá sua cinebiografia lançada ainda neste ano - Divulgação
Fabiana Schiavon
São Paulo

​A Simba (empresa formada por RedeTV!, SBT e Record TV), a produtora Paris Entretenimento e a distribuidora Paris Filmes fecharam uma parceria para produções cinematográficas. A empresa formada pelos três canais de TV investirá dezenas de milhões de reais em, pelo menos, 11 títulos nacionais neste ano.

Essas produções já estão em produção e incluem o filme “A Sogra Perfeita”, com Cacau Protásio, e a cinebiografia do Silvio Santos. O valor exato do investimento, no entanto, não foi informado. 

“Com essa parceria, daremos mais recursos aos produtores e também nos dará oportunidade de ter um planejamento, como qualquer produtora americana tem. Nunca conseguimos cravar datas de filmes”, afirmou Marcio Fraccarolli, CEO da Paris Filmes, durante o anúncio da parceria, na tarde desta terça-feira (16).

Segundo a diretora executiva da Paris Entretenimento, Renata Rezende, o objetivo dessa união é fomentar o mercado audiovisual com novos produtos em um momento que a cultura carece de investimentos. “É mais um modelo de negócio possível, uma união que só reforça a importância da cultura", disse. 

A distribuição e a forma de exibição de cada produção será definida pela distribuidora. “Os canais não terão prioridade de exibição. Cada filme terá sua vida própria”, o CEO da Paris Filmes. “A Simba terá participações e ganhos dependendo do sucesso de cada título. Somos investidores”, completa Carlos Alckmin, diretor de contratos da Simba.

Os executivos defendem que, em um momento de transformação das mais diferentes plataformas, é preciso manter todas as formas de investimentos. 

“O dinheiro público é necessário para que o cinema se mantenha, o Brasil tem 170 filmes por ano e a competição está mais acirrada com o cinema internacional. É importante ter dinheiro privado e público. Esses recursos são investimentos que geram empregos, impostos e esse dinheiro volta para o tesouro. Esse é só mais um modelo que estamos criando”, conclui Fraccarolli. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias