Cinema e Séries

Johnny Depp deixa executivos da Warner em dúvida sobre futuro da franquia de Harry Potter

Empresa é pressionada a tirar ator do elenco de 'Animais Fantásticos'

Johnny Depp e sua ex-mulher Amber Heard
Johnny Depp e sua ex-mulher Amber Heard - Suzanne Plunkett/Reuters

São Paulo

Amber Heard, 32, ex-mulher de Johnny Depp, 55, apresentou novos documentos à Justiça que retratam, com mais detalhes, como ele supostamente bateu, sufocou e atormentou a ex-mulher. Esse novo capítulo está atormentando os executivos da Warner, que ainda não sabem se devem manter o ator no próximo filme da franquia de Harry Potter.

Depp, que nega ter abusado de Heard, já está escalado para estrelar a terceira parte de "Os Animais Fanásticos e Onde Habitam", de J.K.Rowling. O roteiro foi concluído, mas as filmagens foram adiadas para o ano que vem por causa desse imbróglio, segundo o site Page Six. 

É que parte dos fãs do filme e até funcionárias da Warner questionam porque Depp continua na franquia. "Os executivos da Warner Bros estão se perguntando como lidar com essa questão", disse uma fonte ao site. "Executivas de alto nível no estúdio estão extremamente preocupadas em trabalhar com Depp e com a mensagem que [essa decisão] envia ao público, especialmente depois da recente e sórdida saída do CEO Kevin Tsujihara", afirmou a fonte. O executivo deixou a empresa após denúncias de assédio sexual contra ele. 

A Warner não respondeu ao site, mas a fonte entrevistada afirma que os executivos ainda não sabem o que fazer, já que a própria autora J. K. Rowling apoiou Depp na época dos primeiros escândalos. "Este é mais um golpe no moral das funcionárias do estúdio. Se a Warner Bros continuar a depender de Depp, isso revelará muito sobre os valores que a empresa detém”.

 

Rowling quebrou o silêncio sobre a polêmica em torno do assunto quando ela escreveu em seu site em dezembro de 2017:

“Quando Johnny Depp foi escalado como Grindelwald, achei que ele seria maravilhoso no papel. No entanto, na época da filmagem de sua participação no primeiro filme, surgiram notícias na imprensa que me preocupavam profundamente e a todos os que mais se envolviam na franquia. Os fãs de Harry Potter tinham perguntas legítimas e preocupações sobre nossa escolha de continuar com Johnny Depp no ​​papel. Como David Yates, diretor de longa data de Potter, já disse, nós naturalmente consideramos a possibilidade de reformulação. Eu entendo por que alguns ficaram confusos e irritados com o motivo pelo qual isso não aconteceu. ”

Rowling acrescentou que, embora “a enorme comunidade de apoio mútuo que cresceu em torno de Harry Potter seja uma das maiores alegrias da minha vida”, ela achou “difícil, frustrante e às vezes doloroso” permanecer em silêncio sobre a questão do Depp.

Referindo-se ao acordo de divórcio de Depp e Heard, ela acrescentou: “No entanto, os acordos que foram estabelecidos para proteger a privacidade dessas duas pessoas, os quais expressaram o desejo de continuar com suas vidas, devem ser respeitados. Com base em nossa compreensão das circunstâncias, os cineastas e eu não só nos sentimos confortáveis ​​com nosso elenco original, mas genuinamente felizes em ter Johnny como um personagem importante nos filmes. ”

O último filme estrelado por Depp, “Os Animais Fantásticos e Onde Habitam: Os Crimes de Grindelwald”, em que ele interpreta o vilão, foi lançado em novembro de 2018 e arrecadou US$ 653 milhões (mais de R$ 2 bilhões) em todo o mundo. Foi o décimo filme de maior bilheteria daquele ano, mas o mais baixo da franquia Harry Potter.

O advogado de Johnny Depp afirma que todas as acusações de Amber Heard são fraudulentas. Depp chegou a processá-la por difamação.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem