Cinema e Séries

Tim Burton afirma que aceitou filmar 'Dumbo' por ele ser um personagem desajustado

Versão live-action da história dirigida pelo cineasta estreia dia 28

Tim Burton na pré-estreia de "Dumbo", nos Estados Unidos
Tim Burton na pré-estreia de "Dumbo", nos Estados Unidos - Mario Anzuoni/Reuters

São Paulo

​O cineasta Tim Burton, 60, nunca foi um fã de circo. Ele ficava irritado com as imagens de animais em jaulas e, sobretudo, com os palhaços. Mas abandonar tudo e unir-se a um "grupo de desajustados" sempre foi uma ideia que o agradou.

Tudo fica ainda melhor se o espetáculo tem um elefante que pode voar, como "Dumbo", clássico da Disney, que ganha o seu live-action no dia 28 de março.

"O que eu gostava em Dumbo era a ideia da imagem de um elefante que voa e que é um desajustado. Este tipo de coisa tem um grande apelo para mim", disse o cineasta em entrevista à AFP.

O diretor de "Edward Mãos de Tesoura" (1191) e "Ed Wood" (1994) contou que na escola era considerado esquisito. Ele acredita que isso o liberou para ser o que desejava, sem precisar fingir. Esse sentimento é está também sempre presente em seus filmes.

"O desajustado usa essa coisa pela qual é julgado para algo positivo", e no caso de "Dumbo" são as orelhas gigantes.

Nesta versão os animais não falam –Dumbo não tinha diálogos na original de 1941– e os personagens humanos têm um papel mais relevante, ao contrário da animação em que ficavam em segundo plano e eram percebidos quase como vilões.

Os atores Danny DeVito,  Colin Farrell, Michael Keaton e Eva Green estão no elenco da produção. Também foram escalados profissionais do circo para compor a história.

O personagem da Disney, lançado em 1941, será retratado em um longa live-action com a direção de Tim Burton, diretor conhecido pelo visual sombrio de animações como "Noiva Cadáver" (2005), de versões como "Alice no País das Maravilhas" (2010) e clássicos como "Os Fantasmas se Divertem" (1988) e "Edward Mãos de Tesoura" (1991).

AFP
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem