Carnaval
Descrição de chapéu Alalaô

Estácio de Sá convida primeira vacinada contra Covid no Rio para desfilar na Sapucaí

Terezinha da Conceição já fez parte da ala das baianas na escola

Terezinha da Conceição, 80, recebendo a primeira dose da vacina
Terezinha da Conceição, 80, recebendo a primeira dose da vacina - Handout/Xinhua
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Terezinha da Conceição, 80, foi uma das primeiras vacinadas da capital carioca em ato simbólico que ocorreu no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (18). A notícia animou a escola Estácio de Sá a trazer uma de suas baianas de volta à avenida.

Conceição mora em um abrigo da prefeitura, fez parte da ala das baianas por diversos anos na escola e trabalhou como faxineira na quadra da Estácio.

"Ela não desfilava mais por questões de saúde, mas ela é símbolo de uma mulher que sobreviveu a uma pandemia até chegar sua vacina. Já que ela não pode mais ficar entre as baianas, eu coloco ela num carro", conta Wagner Gonçalves, carnavalesco da Estácio de Sá.

Gonçalves ainda não conseguiu conversar pessoalmente com Conceição, que não pode receber visitas no abrigo ainda, logo após a vacinação. Mas o convite, da parte da escola, já é oficial.

Ele assina o próximo Carnaval com Mauro Leite, e a escola se prepara para um possível Carnaval entre 8 e 13 de julho. "Estamos trabalhando com essa possibilidade. Acho que 2022 é um cenário mais possível, mas não importa a data. Quando for possível, esse evento será a grande catarse do brasileiro que vai colocar para fora esse grito de 'ufa'", afirma Gonçalves.

No próximo Carnaval, a Estácio fará uma reedição do enredo "Uma Vez Flamengo", de 1995. "É um samba atualizado, já que o Flamengo teve outras conquistas. Vamos fazer uma homenagem com o olhar contemporâneo", afirma ele.

VACINAÇÃO NO RIO

A imunização no Rio começou nesta segunda-feira (18) em ato simbólico. Com o atraso na entrega das vacinas pelo governo federal, o governo do Rio decidiu buscar por conta própria algumas doses do imunizante em São Paulo para manter um evento que havia previsto no Corcovado.

De acordo com o cronograma, os primeiros vacinados serão trabalhadores de saúde que atendem diretamente pacientes com Covid-19, idosos (a partir de 60 anos) moradores de instituições de longa permanência, pessoas com deficiência a partir de 18 anos moradoras de abrigos ou residências inclusivas, população vivendo em terras indígenas, além dos profissionais envolvidos na campanha de vacinação e instituições de longa permanência de idosos.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem