Carnaval

Lucy Ramos recusa convite para o Carnaval carioca: 'Se não for para dar 100%, melhor não entrar'

Atriz participou de 'A Dona do Pedaço', da Globo, e do longa 'O Segundo Homem'

Lucy Ramos como a Silvia, de 'A Dona do Pedaço' Divulgação

São Paulo

Musa da paulistana Vai Vai por dois anos consecutivos, em 2015 e 2016, a atriz da Globo Lucy Ramos recebeu recentemente uma nova proposta para pisar no sambódromo. Desta vez no Carnaval carioca de 2020, pela Acadêmicos do Grande Rio. Mas ela disse não.

Dividida entre as gravações da série "O Tempo Não Para" (Globo), da novela "A Dona do Pedaço" (Globo), e do filme “O Segundo Homem”, escrito e dirigido pelo marido, Thiago Luciano, a atriz Lucy Ramos teve um 2019 bem agitado. Na agenda, não sobrou muito espaço para pensar em dietas rígidas, rotina de exercícios e outros preparos.

Foi essa correria toda que pesou na decisão. “Se não for para dar 100%, é melhor não entrar. É uma dedicação, porque tem toda uma preparação de academia, de investimentos. A escola espera isso e a comunidade também. Eles vivem isso, é a paixão deles. Então eu respeito muito”, explica.

Foram poucas horas de diferença entre uma filmagem e outra. Num dia Lucy estava nos Estúdios Globo, dando desfecho à história da influenciadora Sílvia. No outro, estava com um visual completamente diferente, no meio do matagal que cerca o horto do município de Sumaré (SP), para dar vida à Solange, uma professora dedicada e mãe amorosa. Assim como na novela, ela faz par com Anderson di Rizzi.

Lucy diz enxergar vários paralelos entre sua personalidade e as características da nova personagem. Acostumada a uma vida privada mais simples e sem vaidades —e também entrosada com o colega de elenco— a tarefa de interpretá-la ficou mais fácil.

“No meu dia-a-dia, eu sou zero vaidade, mas, por conta da minha profissão, quando vou a eventos ou festas, preciso apresentar uma imagem vendável”, comenta.

Ela também diz que procura ser auto suficiente nas tarefas domésticas. “Eu faço tudo em casa. Eu não tenho empregada, apenas uma ajudante a cada 15 dias. Na minha vida particular, no meio do mato, com os meus cachorros, eu sou a Solange, fácil”, conta.

Na trama, ela vive a mãe de Rosa, uma menina de sete anos interpretada por Eduarda Esteves, a Duda, que observa atentamente os movimentos da atriz mais experiente, em quem se inspira. Natural de Sumaré (SP), a menina se destacou durante os testes feitos com crianças moradoras da região.

Duda conta que nunca teve a oportunidade de fazer aulas de teatro antes das oficinas oferecidas pela equipe do filme e que aprendeu a atuar imitando os outros artistas. “Eu não perdia um capítulo da novela que ela [Lucy Ramos] fazia”, diz Duda.

Sobre a representatividade que exerce, Lucy comenta que gosta de servir como espelho para as gerações mais novas. “Eu vivo com responsabilidade. Não estou aqui só por mim, estou aqui porque outras abriram portas e eu estou abrindo portas para outras”, afirma.

“Outro dia a gente teve uma conversinha sobre ela se respeitar, porque tinha vergonha da cor da pele, do cabelo. E agora, você se ama, Duda?”, pergunta, enquanto a menina responde afirmativamente com a cabeça.

 
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem