Carnaval 2018

'Carnaval é um grito pelos nossos direitos', diz Isis Valverde, rainha do Baile do Copa

Atriz chegou ao baile vestida de cigana, conforme tema da noite

Isis Valverde chega ao baile do Copa
Isis Valverde chega ao baile do Copa - Reprodução

Bernardo Moura
Rio de Janeiro

"Vamos incorporar a cigana", disse a atriz Isis Valverde ao surgir no lobby do Hotel Copacabana Palace por volta da 1h de domingo (11).

Ela é a rainha do tradicional baile de carnaval do hotel da Zona Sul carioca, que esse ano teve o mundo cigano como tema. É a primeira vez que a atriz assume o posto.

Após posar para fotos, Isis seguiu pelo tapete vermelho dançando e sorrindo, para delírio dos fãs que se aglomeravam na grade do hotel. Pessoas também vestidas como ciganos a acompanharam durante o trajeto.


Rita Cadillac é barrada em estúdio da Globo após desfile da Rosas de Ouro

'Não fico mais musculosa porque não consigo', afirma Juju Salimeni, rainha de bateria da X-9

Com forte gripe, Sabrina Sato tomou injeção e antibióticos para desfilar pela Gaviões


Isis disse que o convite para o baile é um namoro antigo, apesar de se achar tímida para tamanho destaque. "Sempre soube da magia do baile de Copacabana até que finalmente nossas agendas bateram", afirmou a atriz, vestida de Jean Paul Gaultier para Rosa Chá.

A musa ainda destacou a importância da festa para o momento atual. "Acho que por um lado as pessoas têm razão de não querer comemorar o Carnaval, mas por outro lado essa festa é um grito de liberdade, de não à homofobia, não à repressão, não ao machismo, não à roubalheira. O Carnaval é um grito pelos nossos direitos".

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem