Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Após Zé Neto, Latino alfineta Anitta e fãs saem em defesa da cantora

Debate opõe a artista e apoiadores de Bolsonaro

Anitta foi alvo de alfinetada de Latino no Twitter
Anitta foi alvo de alfinetada de Latino no Twitter - Instagram/anitta e Instagram/latino
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Mais um episódio da alfinetada do cantor Zé Neto em Anitta gerou polêmica neste sábado. Dessa vez, o cantor Latino, 49, fez uma postagem que, embora não cite a cantora diretamente, foi percebida pelos fãs como outra indireta para Anitta.

Por meio de sua conta no Twitter, o artista deu continuidade à provocação do cantor sertanejo feita durante show na cidade de Sorriso (MT).

"Tem artistas que têm uma nomenclatura a zelar, outros tem, o toba, né!", escreveu Latino.

A medida não passou despercebida pelos admiradores da cantora, que começaram a falar que o cantor é hipócrita, já que fez um ensaio nu em 2000 para a extinta revista "G Magazine", voltada para o público gay.

Internautas recuperaram imagens da publicação, incluindo do pênis e das nádegas de Latino. "Falou o ‘cantor’ que fez G Magazine kkkkkkkkkkkk", escreveu um.

"Latino, me choca muito você falar de mostrar o toba se você mesmo já fez isso! Deixe de ser hipócrita e foque nisso que você chama de carreira", postou outro internauta.

Latino respondeu aos comentários com uma nova postagem na tarde deste sábado (14), onde defende o presidente Jair Bolsonaro (PL).

"Enquanto alguns robôzinhos trabalham pra sustentar o marketing do ‘toba’ internacional, papai aqui segue fazendo shows há 30 anos. Detalhe, sem ganhar um centavo de mentoria da oposição", escreveu, encerrando com a hashtag #Bolsonaro2022.

ENTENDA A POLÊMICA

Durante show na cidade de Sorriso (MT), o cantor Zé Neto, 32, alfinetou Anitta, 29. Em discurso a respeito do uso ou não da Lei Rouanet e a favor do governo Bolsonaro, disse que quem paga o cachê dele e o de Cristiano é o povo e que não necessita de auxílio.

"Estamos aqui em Sorriso, Mato Grosso, um dos estados que sustentou o Brasil durante a pandemia. Nós somos artistas que não dependem de Lei Rouanet. Nós não precisamos fazer tatuagem no toba para mostrar se a gente está bem ou não", disparou em referência à tatuagem íntima feita por Anitta em 2021.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem