Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Sabrina Sato lembra crise e falta de libido, mas agora não descarta outro filho

Apresentadora diz que maternidade atrapalhou momentos a dois

O casal Sabrina Sato e Duda Nagle - Instagram/sabrinasato
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A apresentadora Sabrina Sato, 41, deu detalhes à Marie Claire sobre a recente crise conjugal com o ator Duda Nagle, 38, que a fez cogitar uma separação no começo de 2022. O motivo foi a maternidade e o trabalho que tiraram dela o tempo para se dedicar ao relacionamento.

"Me dedicava muito a ela, ao trabalho e pouco ao casamento. Passávamos vários dias sem conversar, sem nos ver. Chegou a um ponto em que estávamos tão machucados que toda vez que íamos conversar, saía briga", disse.

Quase sempre por coisas bobas, os desentendimentos se acumulavam, e Sabrina sabia que isso prejudicava o dia a dia em família. "O que a gente passou é o que a maioria dos casais passa. O nascimento de um filho, a casa, o trabalho, a rotina", contou.

De acordo com a nova contratada da Globo, por viverem em um casarão bem grande, ela e Duda quase não se cruzavam e utilizavam do aplicativo WhatsApp para conversar, mesmo quando um estava num cômodo e o outro em outro cômodo. Irmã de Sabrina, Karina era quem a ajudava a superar a crise e pedia para ela não jogar a toalha.

E deu certo, apesar de Duda "ser completamente o oposto", como ela afirma. "Por isso, falo: ‘Ou a gente vai se ajudar, fazer dar certo respeitando nossas diferenças, ou vira um abismo’", disse. A questão da falta de libido também foi resolvida.

"Tem que inventar, criar um clima. Traz um vinho, liga um filme, marca um jantar. Mas eu também não sou fácil. Gosto de ser a que comanda. Se vier com surpresa, já não gosto", afirmou.

Agora, Sabrina não descarta até aumentar a família, já que a pequena Zoe, de três anos e meio, quer uma irmãzinha. "Só a mulher sabe como é difícil carregar aquela barriga e trabalhar ao mesmo tempo. Queria ter a casa cheia, mas não consigo passar por várias gravidezes", disse. Por isso, adoção ou uma barriga de aluguel não estão descartadas.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem