Celebridades

João Vicente de Castro achava que música 'O Leãozinho' tinha sido feita para ele

Ator conta que ficou decepcionado ao descobrir a verdade aos 18 anos

João Vicente de Castro - Instagram/joaovicente27
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

João Vicente de Castro, 38, fez uma revelação engraçada no Papo de Segunda (GNT) desta segunda-feira (19). O ator e apresentador disse que acreditou por muitos anos que a música "O Leãozinho", de Caetano Veloso, 78, havia sido feita para ele.


"Quando eu era criança, morei um tempo na casa do Caetano e ele cantava para mim e o Zeca dormir e tocava 'Leãozinho', porque é uma música que criança gosta muito", iniciou João Vicente, ao relembrar a infância com um dos filhos do músico com a produtora Paula Lavigne, 52.

"Eu não sei se ele falou em algum momento que era pra mim, de brincadeira, ou se botei em minha cabeça, mas acreditei nisso durante muito tempo, ao ponto de aos 18 anos, no Baixo Gávea, eu bebendo, contando essa história, alguém na mesa falou 'ah, é pra você? Mas você nasceu em que ano?' Eu falei: '83'. E ele: 'mas a música é de 70'", disse o artista.

'Meu mundo caiu, desmoronou, quando descobri que a música era para o Dadi", finalizou, aos risos. João Vicente morou com o padrinho, Caetano, e Lavigne aos oito anos de idade, quando o pai dele, o jornalista Tarso de Castro, morreu de cirrose hepática, em 1991. À época, a mãe dele, Gilda Midani, estava grávida da meia-irmã do ator, Ana.

A canção "O Leãozinho" foi lançada em 1977, em homenagem ao músico Dadi Carvalho, que tocou nos anos 70 na banda Novos Baianos. Posterioremente, o baixista fez turnê com Caetano Veloso. Quando ouviu a canção pela primeira vez, Dadi não acreditou que fosse para ele. "Achava que era para o filho do Caetano porque parece um pouco música para criança", disse em entrevista à Folha, em 2015.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem