Celebridades

Empresário de Britney Spears decide romper com a popstar

Ele citou a intenção da artista de parar de cantar profissionalmente

Britney Spears briga na Justiça para se livrar da tutela do pai - Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo
Reuters

O empresário de Britney Spears, 39, Larry Rudolph, decidiu encerrar seus laços com a estrela pop, de acordo com a revista Variety.

Ele citou a intenção da popstar de parar de cantar profissionalmente. Em carta ao pai da cantora, Jamie Spears, e ao tutor nomeado pelo tribunal, Jodi Montgomery, o empresário disse que "seus serviços não são mais necessários", já que Britney está "expressando sua intenção de se aposentar oficialmente".

Britney Spears está sob tutela desde que sofreu um colapso mental em 2008, com as decisões sobre suas finanças e cuidados pessoais sendo administradas por seu pai. No ano passado, ela deu início ao processo legal para impedi-lo de cuidar de seus assuntos pessoais.

Depois de anos de silêncio sobre o assunto, a artista falou, no dia 23 de junho, a respeito da própria tutela durante audiência remota. Ela fez um discurso apaixonado perante um juiz de Los Angeles, criticando duramente seu pai enquanto seus pais e advogados ouviam.

“Eu estive em negação. Eu estive em choque. Estou traumatizada”, disse a cantora. "Eu só quero minha vida de volta". Britney afirmou que quer que a tutela termine "sem ter que ser avaliada". “Eu realmente acredito que essa tutela é abusiva”, disse a artista. “Não sinto que posso viver uma vida plena.”

Britney ligou à polícia para relatar o abuso da tutela do pai uma noite antes de apresentar o testemunho no tribunal. “Membros da equipe da cantora começaram a trocar mensagens de texto freneticamente. Eles estavam preocupados com o que ela poderia dizer no dia seguinte e discutiram como se preparar para o caso de Britney se tornar rebelde", revelou a New Yorker.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem