Celebridades

Autora de 'Dawson's Creek' comete suicídio após um ano com Covid longa

Heidi Ferrer foi diagnosticada com Covid-19 em abril de 2020

Mulher branca, loira com olhos azuis fazendo selfie enquanto veste a parte de cima de um biquíni rosa
A roteirista Heidi Ferrer - Instagram/okmagazine
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A roteirista Heidi Ferrer, autora da série de drama "Dawson's Creek" (1998), cometeu suicídio após passar um ano enfrentando sintomas de Covid-19 longa. Sua morte foi revelada por seu marido, o também roteirista, Nick Guth, no blog oficial de Ferrer.

Em entrevista a revista People, Guth confirmou que a autora da comédia "A Gostosa e a Gosmenta" (2008) cometeu suicídio no mês passado, aos 50 anos. "A Heidi morreu hoje após 13 meses de batalha contra covid longa. Ela foi uma mãe maravilhosa", escreveu o roteirista.

"Ela lutou contra essa doença traiçoeira com a mesma ferocidade com a qual viveu. Vou te amar para sempre e te vejo no fim da estrada", completou Guth. Ele e Ferrer são pais de Bexon, de 13 anos. A roteirista havia sido diagnosticada com Covid-19 em abril de 2020.

No entanto, em maio deste ano ela ainda lidava com tremores severos e outros sintomas debilitantes da doença. Muitos pacientes que se curaram da forma grave da Covid tendem a ter os sintomas prolongados ou apresentar sequelas, essa condição tem sido chamada de Covid longa ou subaguda.

Segundo o Deadline, ela estava acamada e também sofria de fortes dores físicas. Em seu blog, intitulado Girl to Mom, a autora chegou a descrever como se sentia. "Nos meus piores momentos, disse ao meu marido que se não melhorasse, não queria viver assim", escreveu em uma das publicações.

"Não me achava suicida, só não conseguia ver nenhuma qualidade de vida a longo prazo e perspectiva de melhora", continuou. "Sei de pessoas vítimas de suicídio, incapazes de trabalhar e de se cuidarem, muitas vivem sozinhas e não tem onde morar."

"Sei de algumas que já fizeram isso. Apesar de não ser uma das pessoas que morreram dessa doença, não estou entre as mais sortudas, que não pegaram ou estão assintomáticas", completou.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem