Celebridades

Fátima Bernardes critica passeio de moto de Bolsonaro no Rio

'São muitos os que estão perplexos, tristes e até com vergonha', ela disse

Fátima Bernardes retorna ao Encontro
A apresentadora Fátima Bernardes - Reprodução/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A apresentadora Fátima Bernardes, 58, criticou neste domingo (23) o passeio de moto realizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Rio de Janeiro.

O ato provocou aglomeração três dias após Bolsonaro dizer em live que voltou a ter sintomas da Covid-19.

"São muitas pessoas, como eu, sem entender o motivo da comemoração, a falta de empatia", disse a apresentadora sobre o que chamou de manifestação festiva. "São muitos os que estão perplexos, tristes e até com vergonha. A falta de humanidade também dói e também mata", ela escreveu nas redes sociais.

Fátima disse que sua postagem não é partidária e sim solidária à dor das quase 500 mil famílias que "perderam seus amores nessa pandemia"

Uma funcionária que trabalhou durante 30 anos com a apresentadora morreu vítima da Covid-19, fato revelado por ela em janeiro. No retorno ao programa Encontro após licença para tratar um tumor no útero, ela se emocionou ao falar sobre a perda da funcionária.

A crítica de Fátima recebeu o apoio de outros artistas, como os atores Antonio Calloni, Ícaro Silva e Carmo Dalla Vecchia e as cantoras Fafá de Belém e Teresa Cristina.

"Obrigado pela sua postura. O Brasil agradece. Quem se cala é cúmplice", disse Calloni. "Perplexo, triste, envergonhado e revoltado. Obrigado por isso, Fátima", escreveu Icaro.

Sem máscara, o ex-ministro da Saúde general Eduardo Pazuello também esteve presente ao lado de Bolsonaro em cima de um carro de som. A prefeitura da cidade estimou que participariam do evento de 10 mil a 15 mil pessoas.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem