Celebridades

Britney Spears diz que documentários recentes sobre ela são 'hipócritas'

'Criticam a mídia e depois fazem a mesma coisa', afirma cantora

A cantora Britney Spears
A cantora Britney Spears - Eduardo Munoz-28.ago.2016/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Lisa Richwine
Los Angeles
Reuters

A cantora pop Britney Spears, 39, se manifestou nesta terça-feira (4) a respeito de documentários recentes sobre sua vida e carreira, rotulando-os de "hipócritas" por repetirem seus problemas pessoais ao mesmo tempo em que criticam a mídia por ter sido a primeira a noticiá-los.

Lançado pelo canal FX e o jornal The New York Times em fevereiro, o documentário "Framing Britney Spears" examinou a ascensão meteórica da artista à fama na adolescência, o escrutínio midiático subsequente e seu colapso amplamente divulgado.

Neste mês, a rede BBC lançou "The Battle for Britney: Fans, Cash and a Conservatorship" no Reino Unido. Ele estreará nos Estados Unidos e no Canadá no dia 11 de maio no serviço de streaming Select do canal britânico.

Em uma postagem no Instagram, Spears não mencionou nenhuma das produções, mas falou em "tantos documentários sobre mim neste ano com a versão de outras pessoas sobre a minha vida". "Estes documentários são muito hipócritas... eles criticam a mídia e depois fazem a mesma coisa", acrescentou.

Em março, ela disse ter chorado durante duas semanas após assistir parte de "Framing Britney Spears".

Ainda nesta terça, a BBC disse em um comunicado que seu documentário "explora as complexidades a respeito da curadoria com cuidado e sensibilidade". "Ele não toma partido e apresenta uma variedade ampla de colaboradores", acrescentou o comunicado. Um porta-voz do New York Times não quis comentar.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem