Celebridades
Descrição de chapéu Folhajus

Rapper que recebeu indulto de Trump se declara culpado de outro crime

Kodak Black disse que fez isso para que a Justiça encerrasse o caso

Kodak Black durante evento nos EUA - Tommaso Boddi-27.ago.2017/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Kodak Black, 23, se declarou culpado em um caso de ataque sexual contra uma adolescente no estado americano da Carolina do Sul. Pelo crime, ele foi condenado a um ano e seis meses de liberdade condicional. Além disso, caso descumpra os termos acordados com a Justiça, ele pode ter a pena mudada para 10 anos de prisão.

O caso foi encerrado apenas três meses após Donald Trump, 74, em seu último dia como presidente dos Estados Unidos, ter concedido um indulto a Black. Isso livrou o rapper de uma pena de três anos de prisão pelo uso de documentos falsos para a compra de armas.

Na época, a imprensa americana chamou a atenção para o fato de que o advogado de Black, Bradford Cohen, ter participado da segunda temporada de "O Aprendiz", em 2004. O programa foi criado por Trump, que também comandava a atração até ser eleito.

Desta vez, a condenação ocorreu após uma adolescente afirmar ter sido mordida pelo cantor no pescoço e nos seios, mesmo depois de pedir para ele parar. A enfermeira que atendeu a vítima fez a denúncia.

O caso teria ocorrido em 2016, em um quarto de hotel, após um show do cantor na cidade de Florence. De acordo com publicações americanas, a vítima assistiu ao julgamento por videoconferência e afirmar estar feliz com o desfecho.

Após a sentença ser divulgada, Kodak Black usou as redes sociais para comentar o assunto. Ele deu a entender que só se declarou culpado para que a Justiça encerrasse o caso.

"Cinco anos depois… Nós dois só queríamos que essa merda acabasse logo e além de tudo não vou gastar nada", escreveu. "Meu coração está com todas as garotas por aí sendo estupradas de verdade, mas eu não fiz essa merda."

Kodak Black é conhecido por seus singles "No Flockin", "Tunnel Vision" e "ZEZE". Ele foi declaradamente apoiador do governo de Trump. Durante as eleições presidenciais do ano passado, que resultaram na vitória do democrata Joe Biden, o músico chegou a manifestar nas redes sociais a favor do atual presidente.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem