Celebridades

Michelle Obama será incluída no Hall da Fama das Mulheres dos EUA

Cerimônia acontece em 2 de outubro em Nova York

A ex-primeira-dama norte-americana Michelle Obama
A ex-primeira-dama norte-americana Michelle Obama - Ritzau Scanpix/Martin Sylvest-9.abr.2019/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Kanishka Singh
Bangalore (Índia)

A ex-primeira-dama norte-americana Michelle Obama será incluída no Hall da Fama das Mulheres dos Estados Unidos com outras oito mulheres, como Indra Nooyi, ex-presidente-executiva da PepsiCo; Mia Hamm, um ícone do futebol; e Katherine Johnson, matemática da agência espacial norte-americana Nasa falecida no ano passado.

O Hall da Fama das Mulheres dos EUA anunciou nesta segunda-feira (8) as integrantes de sua Classe de 2021, que ingressarão no dia 2 de outubro. Entre as outras da lista estão a autora Octavia Butler, que morreu em 2006; Rebecca Halstead, que teve uma carreira de quase três décadas como militar; a poeta Joy Harjo; a artista Judy Chicago e a ativista Emily Howland, que morreu em 1929 e ensinou ex-escravos a ler e escrever em assentamentos de refugiados nos quais trabalhou durante a Guerra Civil.

"Michelle Obama emergiu como uma das mulheres mais influentes e emblemáticas do século 21", diz o site do Hall da Fama das Mulheres dos EUA. A organização afirma que está monitorando atentamente a situação da Covid-19 no estado de Nova York e que planejará com cuidado para que a porção presencial do final de semana da cerimônia de inclusão seja seguro para todas as participantes.

Sediado em Seneca Falls, Nova York, o Hall da Fama das Mulheres dos EUA é a organização mais antiga do país dedicada a homenagear e comemorar as conquistas de mulheres norte-americanas destacadas.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem