Celebridades

MC que acusa Anderson de estupro tinha sonho de casar virgem e vestido de noiva

Cantor também conta que mãe o salvou do suicídio

MC Maylon com Anderson Leonardo do grupo Molejo - Instagram/mcmaylonoficial
São Paulo

O cantor MC Maylon, 21, que acusa Anderson Leonardo do Molejo de estupro, diz que tinha o sonho de se casar virgem e que esse desejo foi interrompido após a violência que afirma ter sofrido. Anderson nega todas as acusações.

“Só ficarei em paz quando ele me pedir desculpas e for para a cadeia. E quando ele assumir que tirou minha virgindade. Tinha feito uma promessa para Deus que eu iria me casar virgem com vestido de noiva, mas isso tudo aconteceu e acabou com meu sonho”, diz ele em entrevista ao F5.

De acordo com o músico, a depressão e a síndrome do pânico têm sido frequentes em sua vida. O MC passa por acompanhamento psicológico semanal desde que tentou se matar duas vezes.

“Tentei me matar duas vezes e minha mãe que não deixou. Eu tomo remédio de bronquite e bebi os remédios, meu coração começou a acelerar. Minha mãe me salvou e me levou para o hospital”, revela. As duas tentativas, do mesmo jeito, com medicação em excesso, segundo Maylon, aconteceram numa mesma semana.

Até mesmo sair na rua tem sido complicado para Maylon. De acordo com ele, muita gente o apoia, mas há quem o ameace, o que gera medo.

“O mundo está cruel, as pessoas não entendem. Alguns pedem autógrafo e outros preferem me criticar. O Anderson está a toda hora tentando desvirtuar a história. Foi estupro”, afirma. Maylon também diz que todos os exames que fez após a relação sexual deram negativos.

A partir da próxima segunda-feira (22), Maylon começará um procedimento para retirar a tatuagem do rosto de Anderson Leonardo de seu braço. “Quero tirar o rosto do estuprador do meu corpo.”

Procurado, Ivo Peralta, advogado de Anderson, reforçou que as acusações não são verdadeiras e disse que não há, por enquanto, novidades com relação ao caso nem sobre uma possível acareação entre ambos.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem