Celebridades

Thelminha é chamada de 'hipócrita' por Eduardo Bolsonaro e rebate: 'se preocupe com vacinas'

Campeã do BBB 20 está em ilha com Bruna Marquezine, Manu Gavassi e Rafa Kalimann

Thelma Assis, ganhadora do BBB 20 - Victor Pollak/Globo
Erramos: esse conteúdo foi alterado
São Paulo

Thelma Assis, 36, foi criticada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). A vencedora do BBB 20 (Globo) foi chamada de "hipócrita" pelo filho 03 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O político publicou um vídeo da ex-BBB pedindo para as pessoas ficarem em casa para não sobrecarregar o sistema de saúde durante a pandemia de coronavírus. O material faz parte de uma campanha da Prefeitura de São Paulo que foi veiculada durante a quarentena.

Thelminha, como ficou conhecida no programa, está atualmente em uma ilha particular com as amigas Bruna Marquezine, 25, Rafa Kalimann, 27, e Manu Gavassi, 27. As duas últimas foram finalistas do programa junto com ela. O grupo alugou o local para passar o Réveillon.

"Mais uma para a conta da hipocrisia", escreveu Eduardo Bolsonaro na publicação. Na sequência, ele ainda escreveu: "Lembrando que, para protagonizar a campanha vista abaixo, a ex-BBB Thelma Assis embolsou R$ 180 mil em dinheiro público, pago pela prefeitura paulistana de Bruno Covas".

Ao tomar conhecimento da publicação, Thelminha rebateu. "É sério que o filho do presidente do país me chamou de hipócrita por estar em uma ilha com 8 pessoas?", questionou.

Na sequência, ela enumerou coisas mais importantes com as quais o político poderia se preocupar: as mais de 191 mil mortes pela Covid-19, o calendário de vacinas, o apoio para a comunidade científica, a economia e "a investigação sobre Marielle [Franco, vereadora do Rio assassinada em 2018]".

"Do mais, encontro-me segura da minha responsabilidade como médica e cidadã", finalizou. "Não tente desviar o foco de tantas pautas importantes."

ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

Quem criticou Thelma Assis foi Eduardo Bolsonaro, não Carlos Bolsonaro. O título e o texto foram corrigidos. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem