Celebridades
Descrição de chapéu Maradona (1960-2020)

Morte de Maradona: De Marcelo Adnet a Gagliasso, famosos se despedem de jogador

'Um gênio, um ícone, um doido que sempre amei acompanhar', diz Fe Paes Leme

Diego Maradona - Guilherme Legaria -9.abril.2015/AFP
São Paulo

Bruno Gagliasso, Marcelo Adnet, Fernanda Paes Leme e outros famosos lamentaram nesta quarta (25) a morte de Diego Armando Maradona, aos 60 anos. Campeão da Copa do Mundo de 1986 com a seleção da Argentina, ele foi um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos.

"Todo amor ao povo argentino que me acolheu tão bem. Imagino a dor que estão sentindo com essa perda", escreveu Gagliasso, no Twitter.

"Don Diego Maradona. Que a mão de Deus o conduza ao céu. Grande e eterno", postou Adnet, em espanhol.​ "Maradona um gênio, um ícone, um doido que sempre amei acompanhar! Um abraço forte hermanos...que saco esse 2020", publicou Fernanda Paes Leme.

"Descanse em paz, cracaço Diego 'Hermano' Maradona. Além dos golaços e das jogadas inesquecíveis, vai levar para o outro lado uma biografia lotada de episódios dramáticos e divertidos. Me lembro de ter visitado em Nápoles o templo da Igreja Maradoniana. La Mano de Dios. Y los pies", disse Hélio de la Peñam en seu perfil no Twitter.

Candidato à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL) também comentou sobre a morte do jogador argentino. "Hoje perdemos Maradona, o 'mais humano dos deuses', nas palavras de Galeano. Obrigado por tudo, gênio!"

"Obrigado Don Diego Armando Maradona... Você foi um dos maiores artistas da bola, um vilão e um herói, inesquecível! Descanse em paz..", escreveu Márvio Lúcio, o Carioca, em seu perfil no Instagram. "Que triste!!! Todo meu amor ao povo argentino", escreveu o cantor Marcelo D2, em seu perfil no microblog.

MORTE DE MARADONA

Morreu nesta quarta-feira (25) Diego Armando Maradona, aos 60 anos. A informação foi confirmada por seu advogado. Segundo o jornal Clarín, Maradona teve uma parada cardiorrespiratória em casa, em Tigre, na região de Buenos Aires, onde estava desde que passou por um procedimento cirúrgico na cabeça mais cedo neste mesmo mês de novembro.

Maior ídolo esportivo da Argentina, ele nasceu no dia 30 de outubro de 1960 e cresceu no humilde bairro de Villa Fiorito, no subúrbio de Buenos Aires. Campeão mundial em 1986, quando teve seu auge na Copa do México, tornou-se uma das figuras mais populares e controversas das últimas décadas.

Ganhou em 2000 uma eleição popular feita pela Fifa na internet para eleger o melhor jogador do século 20. Com 53,6% dos votos, superou Pelé (18,53%) nessa enquete e levou um troféu da entidade, que conferiu também ao brasileiro um prêmio de melhor do século 20, só que em votação da “Família do Futebol”, um comitê montado pela Fifa.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem