Celebridades

Ex-namorada de Japinha diz que baterista está usando a filha do casal por conveniência

Músico da banda CPM 22 negou as acusações de pedofilia

Ricardo Japinha, baterista da banda CPM 22
Ricardo Japinha, baterista da banda CPM 22 - Fabio Braga/Folhapress
São Paulo

Nicole Kajihara, ex-companheira do músico Ricardo di Roberto, mais conhecido como Japinha, veio a público nesta quarta-feira (10) para comentar a defesa usada pelo baterista após ser chamado de pedófilo por causa de uma conversa com uma menor de idade em meados de 2012.

Ao portal UOL, Japinha negou o crime e disse que irá entrar na justiça contra o perfil "Exposed Emo" do Twitter, que publicou a história. "Tenho pais, tenho filha, pago minhas contas", afirmou o baterista. Entretanto, a maquiadora paulista com quem o músico se relacionou no passado e tem uma filha de dez anos chamada Sophia, disse que ele se aproveitou da paternidade por conveniência.

"Resolveu magicamente tornar pública a paternidade e tenho lido muitas histórias desconexas e inverdades a meu respeito e a respeito da minha filha (...) Ele escondeu dos fãs, amigos, família, de todos. E agora, numa tentativa clara de tentar 'limpar' sua imagem, abalada por uma situação que nada tem a ver comigo ou com minha filha, que diz respeito apenas a ele, agora resolveu ser pai", escreveu Kajihara em sua conta do Facebook. (veja abaixo)

A maquiadora contou que conheceu Japinha em 2007 e ao contrário do que dizem, não foi através da banda e sim pelo seu trabalho no meio artístico. "Tivemos um relacionamento (nunca assumido publicamente) que durou quase 3 anos e não vou entrar em detalhes sobre isso, vou apenas pontuar que lidei com muita pressão psicológica depois que engravidei."

Na declaração Nicole Kajihara afirmou que a própria família de Ricardo Japinho demorou anos para ter conhecimento sobre a existência de Sophia, e que com isso, agora dói ver o baterista a usando para "purificar sua imagem em meio a esse turbilhão de informações pesadas."

"Pegar a cada 15 dias, ficar por algumas horinhas (tirar fotos pra ter como provar que é presente sim na vida da criança) e contribuir financeiramente não faz de ninguém um bom pai", explicou a ex-namorada do músico, que prometeu ser este o seu primeiro e último pronunciamento. "Se nunca foi capaz de falar sobre ela antes, não será agora, por conveniência que irei permitir."

EXPULSÃO

Ricardo Japinha foi expulso oficialmente da banda CPM 22, que fez questão de prestar nota aos fãs nas redes sociais após a acusação do músico vir à tona nesta terça-feira (9). "Após os últimos acontecimentos, decidimos pelo afastamento do nosso baterista, Ricardo Japinha, reafirmando nossa posição de não compactuar com atitudes desrespeitosas com quem quer que seja. A banda continua", comunicou o CPM 22 via Twitter.

O grupo já havia postado no Twitter que seus membros haviam sido " surpreendidos com postagens sobre o comportamento de um integrante da nossa banda" e que não compactua com tais atitudes, sem citar o baterista.

Na própria terça, antes da revelação do caso e da tomada de decisão do grupo, o baixista Fernando Sanchez anunciou que estava deixando a banda --segundo seus Instagram Stories, como uma forma de posicionamento.

"Venho aqui por meio deste comunicar que estou me desligando da banda CPM 22", anunciou. "Muito obrigado por todos esses anos, e agora me dedico apenas ao meu estúdio e às minhas outras bandas @o_inimigo_ e @bonuscup".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem