Celebridades

Após pedido de Anitta, deputado solicita retirada de emenda sobre direitos autorais

Felipe Carreras diz que requerimento foi feito 'em nome do diálogo e do bom senso'

A cantora Anitta em ensaio fotográfico da Hope
A cantora Anitta em ensaio fotográfico da Hope - Divulgação
São Paulo

O deputado federal Felipe Carreras (PSB), 45, publicou em seu Instagram na noite desta quarta-feira (6) uma "carta aberta à classe artística" dizendo que solicitou a retirada de uma emenda da MP 948, que mudaria o pagamento de direitos autorais dos artistas.

"Em nome do diálogo e do bom senso, vamos retirar a emenda. Mas vamos continuar a nossa luta por mais transparência e justiça na arrecadação do direito autoral", escreveu Carreras na legenda da publicação.

A cantora Anitta, 27, que havia feito uma live com o deputado algumas horas antes, comemorou a decisão. "Vitória. Feliz de saber que toda a classe de músicos dormirá tranquila hoje com menos este problema. Vamos seguir com o foco no que importa no momento que é o Covid-19 e depois que tudo passar reitero meu convite feito ontem na live", escreveu ela na mesma rede social, publicando a imagem da carta de Carreras.

Durante a live da artista com o deputado, feita nesta terça-feira (5), Carreras admitia que a emenda era falha, mas que não poderia retirá-la, pois apenas um relator teria este poder. No entanto, no dia seguinte, Anitta foi ao Instagram Stories dizer que soube que ele poderia sim retirar a emenda, segundo o artigo 104 do Regimento da Câmara.

"Não vou entrar no mérito da questão de ele ter falado para mim uma informação que não é real, porque pode ser que ele também não saiba disso, assim como eu não sabia", disse a cantora. "Agora não tem mais problema. Aguardamos a resposta, porque não temos mais o problema de ontem".

Assim como Anitta, artistas como Lexa, Alcione, Daniela Mercury, Milton Nascimento, Alceu Valença, Rogério Flausino, Djavan, Nando Reis, Erasmo Carlos e outros se pronunciaram sobre a emenda.

Segundo o novo anúncio do deputado, sua solicitação foi encaminhada ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, pois ele seria "o único com autoridade de fazer isso atualmente".

LEIA A CARTA ABERTA DO DEPUTADO NA ÍNTEGRA:

"Diante da divulgação de informações contraditórias devido à falta do entendimento claro da nossa emenda à MP 948 e da possibilidade de termos um diálogo maior sobre o assunto com toda a classe artística em relação à transparência e aos critérios de cobrança dos direitos autorais no Brasil, decidimos não esperar o relator da MP ser definido, como é uso e costume do Congresso, e enviamos um requerimento direto para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, com a solicitação que ele retire a emenda. Ele é o único que tem autoridade para fazer isso atualmente. Não é o caminho normal, mas penso que é o melhor a ser feito neste momento.

Vamos continuar lutando pela transparência do Ecad. No momento oportuno, proveremos uma série de audiências para discutirmos o assunto de forma plural, em Brasília, através da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Produção Cultural e Entretenimento. Convidaremos mais uma vez os artistas e a superintendente do Ecad para o debate. Nossa intenção é construir um diálogo sadio e com resultados práticos."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem