Celebridades

Adele dá dicas a Meghan Markle e a príncipe Harry de como fugir de paparazzi em LA

Cantora, que mora a poucos minutos da mansão do casal, tem ajudado na adaptação

A cantora Adele no 58º Grammy Awards
A cantora Adele no 58º Grammy Awards - Danny Moloshok - 19.04.19/Reuters
São Paulo

Adele, 32, mora a poucos minutos da casa de príncipe Harry e Meghan Markle em Beverly Hills (Califórnia), e costuma dar conselhos ao casal sobre a vida em Los Angeles, segundo informou uma fonte ao jornal Daily Mirror.

"Adele está a apenas cinco minutos de Harry e Meghan, e eles trocaram informações sobre a área. Adele ama o bairro. Ela também recomendou lugares discretos e a pré-escola de seu filho, Angelo, de quatro anos, para levar Archie, aonde não serão bombardeados pelos fãs", diz a fonte.

“Todos os três se dão tão bem. Meghan admira como Adele conseguiu se manter fora dos holofotes, apesar de ser uma grande estrela. E ela é uma grande fã do seu álbum "21", que ela diz que a ajudou a se divorciar de Trevor Engelson", completa.

A cantora teria se tornado amiga do casal enquanto visitava uma cozinha comunitária para as vítimas da Torre de Grenfell, em dezembro de 2018.

FORA DA FAMÍLIA REAL

A duquesa Meghan Markle e o príncipe Harry participaram em março do último compromisso da realeza e anunciaram que buscavam um “novo papel progressivo”, baseados principalmente na América do Norte, e que será financiado por eles mesmos.

Embora Harry continue sendo príncipe, o casal decidiu não utilizar seus títulos de “sua alteza real” —e não utilizará a palavra “real” em suas marcas, embora eles tenham dito que não há jurisdição da monarquia ou do governo que os impeçam de usar a palavra no exterior.

O casal passou a maior parte do tempo no Canadá desde o surpreendente anúncio feito em janeiro. O último compromisso oficial de Meghan Markle era o de visitar a Canada House, em Londres, dias antes do anúncio. O príncipe retornou aos seus compromissos reais no final do mês passado, quando o apresentador do evento disse que as pessoas deveriam apenas “chamá-lo de Harry”.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem