Celebridades

Irmã de Meghan Markle diz que atriz e Harry são hipócritas por deixar família em meio à pandemia

Samantha afirma que casal teve 'atitude nojenta'

Príncipe Harry e Meghan Markle
Príncipe Harry e Meghan Markle - Anwar Hussein
São Paulo

A irmã de Meghan Markle, Samantha, 55, apoiou o presidente Donald Trump quando ele afirmou, nesta quarta-feira (1º), que os norte-americanos não pagariam pela segurança do casal britânico Meghan e Harry, que se mudou do Canadá para o estado da Califórnia.

Em entrevista ao portal The Sun, Samantha disse que o casal foi cruel ao deixar o Reino Unido no meio da pandemia do novo coronavírus, e que a decisão foi nojenta. "Fazer o contribuinte pagar por sua segurança quando o mundo está morrendo é muito chocante", diz ela. “Eu apoio totalmente o presidente Trump, ele é notável nessas circunstâncias. Dizer que ele tem sangue nas mãos é absolutamente nojento."

“O povo dos EUA não deve pagar por sua segurança", continuou ela. "Harry e Meghan não parecem se importar com as famílias ou as pessoas ao seu redor. A autopreservação deles é bastante nojenta. Eles podem atirar pedras o quanto quiserem, mas são os maiores hipócritas do mercado atualmente".

"É uma pandemia devastadora, a ideia de abandonar as duas famílias sem mais que um telefonema é chocante", diz Samantha, acrescentando que acredita que Meghan sempre planejou voltar a Hollywood. "Ela nunca cortou laços com seu agente ou gerente em Los Angeles."

QUEM FICA COM A CONTA?

O príncipe Charles deve pagar 2 milhões de libras (R$ 12,9 milhões) por ano pelos custos de segurança do príncipe Harry e de Meghan Markle nos Estados Unidos. A informação foi divulgada pelo Daily Mail.

Segundo uma fonte ouvida pelo jornal, o príncipe de Gales "concordou em pagar uma contribuição privada" para seu filho mais novo e sua esposa depois que eles partiram de Vancouver, no Canadá, no dia 27 de março, rumo a Los Angeles.

O valor total de gasto com segurança de Meghan e Harry nos EUA pode chegar a 4 milhões de libras (cerca de R$ 25,9 milhões) por ano, afirmou o Daily Mail.

O assunto gerou polêmica no final de semana após o presidente Donald Trump dizer que os Estados Unidos não vai pagar a conta pela segurança do casal no país. O republicano se manifestou depois que o casal desembarcou na Califórnia em meio à pandemia de coronavírus.

Trump tuitou no domingo (29): "Sou um grande amigo e admirador da rainha e do Reino Unido. Foi relatado que Harry e Meghan, que deixaram o Reino, residiriam permanentemente no Canadá. Agora eles deixaram o Canadá para os EUA, no entanto, os EUA não pagarão por sua proteção de segurança. Eles devem pagar!".

Um representante de Harry e Meghan se pronunciou informando que o casal não pretende pedir que o país custeie sua proteção. “O duque e a duquesa de Sussex não têm planos de pedir ao governo dos EUA recursos de segurança. Acordos de segurança com financiamento privado foram feitos”.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem