Celebridades

Relembre casos de famosos que morreram em acidentes trágicos no auge da fama

Cristiano Araújo, que morreu em 2015, já havia cantado com Gabriel Diniz

Cristiano Araújo - Silva Junior/uol
São Paulo

Assim como o cantor Gabriel Diniz, 28, que morreu nesta segunda-feira (27) em um acidente aéreo, há outros casos de artistas que perderam a vida de forma trágica no auge da fama. 

Um dos mais lembrados é o sertanejo Cristiano Araújo, 29. Ele e a namorada, Allana Moraes, 19, morreram em um acidente de carro em Morrinhos (GO), em 2015. 

Cristiano Araújo voltava de um show em Itumbiara (a 200 km de Goiânia) com sua namorada, quando o veículo em que eles estavam capotou no canteiro central por volta das 3h15. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o casal estava sentado no banco de trás do veículo. O motorista do cantor foi inocentado pela Justiça, por considerar que não houve intenção.

Cristiano Araújo e Gabriel Diniz eram amigos e chegaram a cantar juntos em shows. Na época em que atingiu o sucesso, Araújo frequentemente elogiava o trabalho de Diniz, pedindo aos seus fãs que também curtisse o trabalho de seu amigo (veja as publicações no fim deste texto).

Os irmãos Fábio & Guilherme, da dupla sertaneja conhecida como "Os Gordinhos", também foi vítima de um acidente fatal no ano passado. Fábio Antônio Tomé, 31, e Guilherme Aramis Tomé, 26, morreram em um acidente na Rodovia Altino Arantes, em Batatais (354 km de SP).

O carro em que os irmãos estavam, um Honda Civic, invadiu a pista contrária e bateu de frente com um caminhão. Os dois veículos foram parar no mato, ao lado do acostamento. O automóvel ficou prensado embaixo do caminhão.

MAMONAS ASSASSINAS

O acidente mais emblemático é o do grupo Mamonas Assassinas. Após seis meses de grande sucesso em todo o país, em março de 1996, todos os músicos do grupo morreram quando voltavam de um show em Brasília. O jatinho em que estavam chocou-se contra a Serra da Cantareira. 

Em 2016, peças de teatro e exposições foram feitas em homenagem a eles. Faziam parte da banda, Dinho, Bento Hinoto, Julio Rasec, Samuel Reoli e Sergio Reoli. 

Neste ano, outras duas mortes trágicas chocaram o país. No dia 11 de fevereiro, o jornalista Ricardo Boechat, 66, morreu após a queda de um helicóptero em São Paulo. O incidente vitimou também o piloto da aeronave, Ronaldo Quattrucci, 56.  

No final de abril, a modelo e apresentadora Caroline Bittencourt, 37, morreu em um acidente de barco no litoral norte de São Paulo. Ela e o marido, o empresário Jorge Sestini, faziam a travessia de Ilhabela para São Sebastião, quando uma tempestade atingiu o barco e fez com que a modelo caísse e afundasse.  ​

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem