Celebridades

Isabelle Drummond diz que economizava no humor antes de 'Verão 90': 'Tinha muito medo'

Novela homenageará boneca Emilia, a 1ª personagem da atriz

Manuzita (Isabelle Drummond) - Globo

Cris Veronez
Rio de Janeiro

Na TV desde criança, Isabelle Drummond, 25, se arrisca no humor pela primeira vez na pele de Manuzita, em “Verão 90” (Globo). E quem vê as atrapalhadas da personagem hoje nem imagina que a atriz tinha medo de explorar a veia cômica em trabalhos anteriores. 

“Eu fiz comédia em ‘Caras e Bocas’ (Globo, 2009-2010), mas a minha personagem em si não era a mais cômica. Eu economizava muito, tinha muito medo. E dessa vez, eu não tive medo. Acho que todo mundo teve compromisso com esse risco que a gente correu”, conta a atriz, que chama sua personagem de “heroína imperfeita”. 

Para Dummond, a novela de Izabel de Oliveira e Paula Amaral, com direção artística de Jorge Fernando, ganhou o carinho do público por humanizar bastante os personagens. Ela, inclusive, diz se identificar com Manuzita, e que a maneira bem-humorada com que a personagem encara a vida é algo que ela busca levar para si, fora do set.

“Eu super tenho um lado atrapalhado, mas não sou tão expansiva. Manuzita é essa pessoa que chama atenção, abraça, grita e ri. Eu sou uma pessoa mais calma, mas sou aquela que tropeça e quebra tudo. Para mim, é super fácil fazer as cenas que a Manu destrói o cenário. Faço rapidinho. Encostei e o negócio voa.”

Mas não é tudo de Manuzita que Drummond tem na vida real, como a relação que a personagem tem com a mãe, Lidiane (Claudia Raia), e com a carreira. “Minha mãe [Damir Drummond] me impulsionava, mas de uma maneira que não me deixasse ficar deslumbrada. A Lidiane não, ela diz para a Manuzita: ‘Você é a melhor’”. 

Dummond, que começou a fazer participações na TV com apenas seis anos, recorda que a mãe nunca teve o mesmo exagero que mostra a personagem de Claudia Raia. “Já existiam muitos elogios ao redor, então a minha mãe sempre deu uma dosada nisso, até para que eu não me perdesse nesse caminho”, conta.

A atriz diz que sua mãe foi a responsável pelo encaminhamento de sua carreira e por “colocar seus pés no chão”. “Ela é muito sábia, porque não é uma pessoa impulsiva. Minha mãe sabia administrar as situações com muito equilíbrio. Eu ficava observando, e isso foi me ajudando também nos meus momentos sem ela”.

HOMENAGEM

A primeira personagem da carreira de Isabelle Drummond foi Emília, do Sítio do Picapau Amarelo, que será agora homenageada em “Verão 90”, sua atual novela. A atriz interpretou a boneca de pano de 2001 a 2006. 

A homenagem deve ir ao ar em junho, quando Manu e João (Rafael Vitti) participarão de um programa de TV e recriarão cenas marcantes da teledramaturgia, atendendo a pedidos dos telespectadores. Enquanto Manuzita dará vida à boneca de Monteiro Lobato, Vitti interpretará o Visconde de Sabugosa. 

“Essa novela é feita de homenagens à televisão e à história da arte. A Manuzita passeou por alguns lugares: TV, teatro, tentou fazer cinema, tentou tudo [risos]. Foi, realmente, uma homenagem a todas essas esferas. Temos mais algumas homenagens para pessoas e personagens. Homenageamos também uma parte da minha carreira, e estou super feliz de fazer isso”, comemora a atriz.
 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem