Celebridades

'Topei o jogo, mas vi que isso não me faria feliz', afirma ex-RBD sobre esconder que é gay

Bernardo Falcone foi o Téo na versão brasileira de Rebeldes

Beni Falcone
Hoje Beni Falcone é vocalista do bloco carnavalesco Candybloco - Sergio Baia/Divulgação
São Paulo

Bernardo Falcone, 34, também conhecido como Beni Falcone, viveu o galã Téo na versão brasileira de "Rebeldes" (Record, 2011/2012). Na época, ele diz ter aceitado o jogo da televisão e escondido ser homossexual. 

"Na real, nunca vivi uma vida 'dentro do armário'. Profissionalmente, há anos, me convenci de que para ser assimilado pelo mercado televisivo teria que não falar sobre determinados assuntos, não ser de uma certa forma. Topei o jogo, mas vi que isso não me faria feliz", disse ele em entrevista ao jornal O Dia. 

Depois de ter estrelado a telenovela adolescente, Falcone participou da minissérie "Plano Alto" (2014) e de uma série do Disney Channel. Hoje o cantor investe em sua carreira musical como vocalista do bloco carnavalesco Candybloco.

"Vi que estava perdendo a oportunidade de usar meu trabalho como plataforma para iniciar conversas sobre o tema e que pudessem impactar positivamente a vida, inclusive, dessas pessoas que sempre acompanharam meu trabalho", afirma ele.

O Candybloco, segundo ele, faz parte do processo de autoaceitação que está vivendo. Algumas performances do bloco ficaram famosas na internet —uma delas, a do hit "Sissy That Walk", foi compartilhada pela drag americana RuPaul, autora da música. 

"Sentia que estava perdendo meu tempo. Resolvi não mais me preocupar com a expectativa e opiniões dos outros a meu respeito e foquei em ser o artista que eu adoraria que tivesse existido quando eu era criança e adolescente", disse Falcone.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias