Celebridades

Após campanha de papel higiênico polêmica, Marina Ruy Barbosa pede desculpas

A atriz Marina Ruy Barbosa é a estrela da campanha de papel higiênico


Nesta terça (24), a atriz Marina Ruy Barbosa, a Santher - Fábrica de Papel Santa Therezinha S/A e a Neogama pediram desculpas pela campanha de um papel higiênico que, inicialmente, adotou como slogan o nome de um movimento negro, o "Black Is Beautiful"

"Eu lamento muito, de verdade, e peço desculpas às pessoas que se sentiram afetadas. Estou bem triste por tudo isso e espero que entendam que jamais foi feito com a intenção de ofender", disse Marina, que estrelou a ação de marketing do produto, em publicação feita no Instagram. 

Nesta segunda (23), quando a campanha começou a circular, a artista usou a rede social para divulgar o produto, mas sem a hashtag alvo de polêmica, a #BlackIsBeautiful.

Em nota enviada ao "F5", a Neogama, agência de publicidade responsável pela campanha, e a Santher, que distribui o papel Personal, afirmaram que retiraram o slogan da campanha.

No mesmo comunicado, as empresas também pediram desculpas "por eventual associação da frase adotada ao movimento negro, tão respeitado e admirado por nós."

Campanha publicitária da Personal é ataca por internautas por usar slogan de movimento negro

A POLÊMICA

Criado na década de 1960 por artistas e intelectuais, o "Black Is Beautiful" surgiu nos EUA para enaltecer características físicas de negros.

"Pessoas morreram para que essa expressão fosse reverenciada até hoje. Pessoas continuam morrendo e essa expressão é mais importante e vital que nunca", disse o escritor Anderson França, contrário a campanha, em publicação feita no Facebook.

Pelo Twitter, internautas também criticaram a ideia. "No close errado de hoje, marca famosa usa o nome de movimento contra o racismo para promover uma marca de papel higiênico", disse um usuário do microblog.

"Usar #Blackisbeautiful como slogan pra vender papel higiênico, caras. Como é possível isso? Que coisa horrorosa", disse outro internauta.

MARINA RUY BARBOSA

Para protagonizar a campanha, cujas imagens foram feitas pelo fotógrafo Bob Wolfenson, Marina deixou-se fotografar enrolada no produto e de salto alto —parte do seu corpo fica aparente.

Discreta, a atriz é conhecida por não gostar de campanhas publicitárias e editorias de moda com poucas roupas.

O cachê da atriz não foi revelado, mas segundo UOL, empresa do Grupo Folha, que edita a Folha, Marina cobra R$ 60 mil por menção publicitária no seu Instagram, que contabiliza mais 21 milhões de seguidores.


Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias