Bichos

Foto premiada registra momento único entre raposa e marmota nas montanhas do Tibet

Fotógrafo chinês Yongqing Ba venceu o Wildlife Photographer of the Year

Yongqing Bao capta momento em que uma marmota do Himalaia é surpreendida por uma mãe raposa tibetana com três filhotes famintos para alimentar

Yongqing Bao capta momento em que uma marmota do Himalaia é surpreendida por uma mãe raposa tibetana com três filhotes famintos para alimentar Yongqing Bao/Natural History Museum

São Paulo

Um momento único em que uma raposa tibetana entra em conflito com uma marmota do Himalaia foi capturado pelo fotógrafo Yongqing Bao, nas montanhas Qilian, na China.

A imagem ganhou o Wildlife Photographer of the Year (WPY), uma das principais premiações de fotografias de vida selvagem do mundo. A foto foi escolhida entre 48 mil imagens inscritas, vindas de cem países diferentes, informou o site de Museu de História Natural de Londres, que promove a WPY, nesta terça-feira (15). 

"Fotograficamente, é simplesmente o momento perfeito", diz Roz Kidman Cox, um dos juízes da premiação. "Imagens feitas naquela região já são suficientemente raras, mas ter capturado essa poderosa interação entre a raposa e a marmota foi extraordinário", completou Cox, explicando que são duas espécies importantes para o ecossistema da região.

As raposas tibetanas são encontradas no planalto tibetano e pelo Ladaque, que se estendem pelo Nepal, China, Índia e Butão. Embora elas não sejam tão raras, as raposas são difíceis de encontrar por viverem em até 5.300 metros de altitude. 

O fotógrafo Yongqing Bao é nascido e criado na região e é totalmente fascinado pela vida selvagem local. Ele é diretor e chefe de fotografia ambiental da Qilian Mountain Nature Conservation Association of China. 

"Após anos de fotografia, percebi que há ainda muito o que se fazer em termos de conservação do meio ambiente. Como fotógrafo, eu acredito que e minha responsabilidade fazer com que as pessoas saibam que os animais selvagens são amigos indispensáveis dos seres humanos".

 

Além de Yongqing Bao, Cruz Erdmann também foi premiado no concurso, só que entre os jovens.  Durante um merguho noturno, o fotógrafo registrou as cores de uma lula de recife na Indonésia. Ela foi batizada de "Brilho Noturno" ​

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem