Bichos

Luisa Mell é condenada a pagar R$ 60 mil de indenização a tutora de cachorros resgatados

Apresentadora chamou decisão de injusta e disse vai recorrer

Luisa Mell com cães resgatados
Luisa Mell com cães resgatados - Reprodução/Instagram/luisamell
Descrição de chapéu Agora
Alfredo Henrique
São Paulo

A apresentadora Luisa Mell, 39, uma das principais ativistas dos direitos dos animais no país, foi condenada em primeira instância a pagar R$ 60 mil para a tutora de quatro cães, resgatados pela ativista de uma residência em novembro de 2016.

A apresentadora afirmou ao Agora que já recorreu da decisão. A 31ª Vara Civil, do TJ (Tribunal de Justiça de São Paulo), fixou o valor da indenização, pois entendeu que a proprietária dos quatro cachorros foi abalada emocional e psicologicamente, por conta da “intrusão” de Luisa na casa e da retirada dos animais do local.


Ludmilla lança clipe futurista e admite: 'Sonhava só em cantar nos pagodes do bairro'
Bruna Linzmeyer defende mulheres com pelos e diz que ser lésbica é um ato político
Nigeriana de 5 anos ganha apelido de 'garota mais bonita do mundo' após fotos em rede social


Segundo a denúncia, Luisa e policiais militares entraram na residência, onde estavam os cães, por volta das 15h do dia 24 de novembro. “Com o auxílio de chaveiro, ingressaram na área da garagem descoberta” diz trecho do documento.

À Justiça, a tutora dos cães afirmou que “sempre dispensou cuidado e carinho no tratamentos dos animais”, acrescentando que os três pinchers “eram saudáveis”, sendo que o mais velho dispensava mais cuidados.

Segundo denúncia da Justiça, o dobermann estava idoso e com câncer em metástase mas era assistido por um veterinário. Após o resgate, o dobermann e um pinsher morreram.

Luisa Mell afirmou que esta é “uma das maiores injustiças” que viveu até hoje.

“Eu não invadi a casa de ninguém. Quem entrou foi a Polícia Militar, por conta de uma denúncia de maus-tratos. O bichinho estava com câncer e nem era medicado contra dor”, completa.

A ativista e apresentadora acrescentou que havia um cachorro morrendo no quintal da casa e que no local havia uma placa de “vende-se”. “Aí o cachorro estava lá morrendo e chamei a polícia. Em seguida, levamos [os cães] para um hospital [veterinário] particular no Ipiranga [zona sul]. Dedico minha vida para salvar animais e recebi uma punição por conta de alguém que cometeu um crime”, desabafou.

Luisa Mell tem, desde 2015, uma ONG que atua no resgate de animais feridos ou em situação de risco, recuperação e adoção. Segundo o Instituto Luisa Mell, cerca de 300 animais, entre cães e gatos, vivem atualmente no abrigo, todos resgatados das ruas. 

Agora
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias