Televisão

Entrei na TV por ele, mas continuo por competência, diz Daniela Albuquerque sobre dono da Rede TV!

Em 2007, quando começou a carreira de apresentadora na RedeTV!, Daniela Albuquerque, 35, estava a frente do "Dr. Hollywood", reality show sobre a vida e a profissão do cirurgião plástico Robert Rey, em Beverly Hills, nos EUA. Na época, surgiu para o público como "a mulher de Amilcare Dallevo", seu marido e um dos donos da emissora paulista. 

Sem se deixar abater, Daniela, que é natural de Dourados, no Mato Grosso do Sul, e formada em jornalismo, tirou de letra as incontáveis críticas que vieram, tanto quanto ao seu desempenho, quanto ao fato de ser casada com um executivo 24 anos mais velho. 

"Desde o começo, isso nunca foi uma coisa que me incomodou, nunca foi motivo de chateação. Na época, ele era o conhecido, ele era o poderoso mesmo", diz em entrevista ao "F5". 

Hoje, dez anos depois e muitos programas no currículo, Daniela tem uma atração só sua, o "Sensacional". No ar desde 2015, o semanal muda de data e horário na grade da casa nesta quinta (7), quando passa a ser exibido em dia útil e na faixa das 22h30 —até então, passava nas tardes de domingo.

Mais encorpado, o programa reestreia repaginado. O cenário novo conta com fotos da apresentadora e, no maior estilo Hebe Camargo (1929-2012), tem um sofá ao centro. A peça escolhida foi um dos poucos pitacos de Daniela, que sugeriu à produção um móvel parecido com o que diz ter em seu quarto. 

"Queria um sofá durinho para não perder a postura. Eu fico entrevistando, sentada, então acho que tem que ser confortável. Mas o confortável não é o macio. Tem que ser duro para não afundar", diz. 

A mudança na grade não é a toa: a partir do dia 17, o "Dr. Hollywood", com apresentação da mesma Daniela, volta à emissora no fim das noites de domingo em temporada inédita. 

Na sua reestreia, o "Sensacional" exibe entrevistas com as atrizes Lucélia Santos e Mari Alexandre em diferentes quadros.  As paródias de clipes que costuma fazer a cada programa seguem firmes  —"Paradinha", de Anitta, foi a escolhida para a nova temporada. 

Em edição especial, a dança foi gravada em cenário externo, exatamente como o original em que a cantora aparece rebolando em lugares públicos como a gôndola de um supermercado. 

A apresentadora Daniela Albuquerque faz paródia do clique "Paradinha", de Anitta
A apresentadora Daniela Albuquerque faz paródia do clique "Paradinha", de Anitta - Divulgação/Rede TV!

MUITO ESTUDO 

Para dar conta de duas atrações, a artista, que já foi até camelô antes da fama, investe na sua preparação. "Amo meu trabalho e me dedico muito. Faço aulas de história e de inglês. Toda semana, antes de gravar, passo com a minha fonoaudióloga. Tinha o sotaque muito puxado quando comecei. Hoje, trabalho mais a minha dicção e a respiração para poder ler um texto de forma bacana e com o respiro certo", diz. 

Com a diretora Paloma Bueno, Daniela estuda previamente cada entrevistado que recebe. "Pesquisamos muito e lemos várias entrevistas antes de gravar. Isso deixa o convidado mais a vontade, que pensa 'essa pessoa sabe tudo da minha vida, vou me abrir com ela, ela sabe quem eu sou, tem respeito por mim, sabe da minha história, sabe da minha essência'."

Religiosa, sonha alto: em seu programa, gostaria de receber o papa Francisco. "Sou apaixonada por ele. Entrevistá-lo seria uma honra. Sou uma pessoa de muita fé", diz a apresentadora que acaba de estrear como atriz.

Em "É Preciso Amar", curta-metragem espírita de Alessandra Leles, vive Sueli, uma paciente com câncer terminal. Sem dar detalhes —"é o contrato"—, garante que vai estrelar, ainda em 2017, de novo no cinema, mais desta vez num longa.

"Hoje não sinto mais que as pessoas lembram de mim por causa do Amilcare. Agora, me tratam sempre como Daniela Albuquerque e ele como meu marido. Eu não sou mais 'a' mulher do Amilcare. Não me sinto mais cobrada por isso", diz. "Entrei na TV por ele, mas não permaneci por isso, e sim pela minha competência, pelo meu trabalho, pelo meu esforço", completa. 


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem