Televisão

'Minha meta é me divertir', diz Milene Domingues sobre 'Dancing Brasil'

Milene Domingues, 38, é uma competidora nata. Participante do "Dancing Brasil 2", reality comandado por Xuxa na Record, ela diz que fará tudo o que estiver ao seu alcance para não se decepcionar com a própria performance.

"Tenho um lado competidor muito forte comigo. Ficar com a sensação de que poderia ter feito melhor acaba com qualquer atleta. Se outra pessoa vence por mérito dela, eu dou os parabéns, beleza. Mas se ela vence porque eu não dei o meu melhor, é terrível. Não quero sair com essa sensação."

A rainha das embaixadinhas e ex-mulher de Ronaldo Fenômeno diz que foi difícil trocar as chuteiras pelo salto alto. "Salto é para andar e olhe lá (risos). Os giros me complicam demais, sempre tenho vertigens. Não gosto de girar. Eu era daquelas que não ia no gira-gira quando era pequena."

RISADARIA
Milene Domingues e seu filho Ronald em 2016 - Raquel Cunha; Folhapress

Na última segunda-feira (1°), a jogadora de futebol e Rafael, seu professor, não conquistaram boas notas com a apresentação de foxtrote. Os jurados disseram que a dupla está evoluindo, mas ainda falta emoção e entrega.

Jaime Arôxa, que faz parte da bancada julgadora, disse: "Teve uma evolução, mas se você for ver o VT da sua apresentação depois, vai ver que não mudou a expressão uma vez sequer. Você colocou o sorriso e ficou com ele congelado o tempo inteiro. Você tem que pegar a música, levar pra casa, decorar ela, cantar, gritar, gemer, fazer qualquer coisa, mas o que não pode é você ficar com esse sorriso o tempo inteiro."

Ao "F5", Milene disse que é tímida, e que isso é um fator que complica sua performance. "Não tenho muito esse lado de atriz, de fazer caras e bocas e tal. Não é natural de mim. Mas a minha meta é me divertir e fazer o público sentir isso.

Há 11 anos, a jogadora participou do reality de dança "Mira Quien Baila", quando morava na Espanha. Para ela, se apresentar em seu país é uma experiência ainda mais desafiadora, por conta da visibilidade e da exposição.

"Eu morro de vergonha. Vocês vão ver. O que me fez aceitar participar do 'Dancing' foi ter participado do reality na Espanha e saber a experiência gostosa que é estar com as pessoas, fazer os ensaios. E realmente quando acaba a gente sente muita falta. Ninguém dança triste.

A rainha das embaixadinhas diz ainda que acredita que ninguém está pensando tanto no prêmio em si, e sim na própria superação e na evolução para seguir no programa.

AMOR PELO GRAMADO

Mesmo aposentada do futebol profissional, Milene Domingues continua treinando no Clube Hebraica, em São Paulo. Ela diz que seu time tem treinador, esquema tático e disputa campeonatos.

"Futebol é meu vício. Aliás, ganhamos um campeonato há pouco tempo. Tinha uns anos que eu não sabia que era ganhar uma medalha."


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem