Televisão

'Jamais tive intenção de machucá-la', diz Marcos do 'BBB17' em pedido de desculpas público

Após ser expulso do "BBB17" na noite da última segunda-feira (10) por agressão, Marcos Harter publicou em suas redes sociais um pedido de desculpas público à namorada, Emilly.

O médico foi retirado do reality show após internautas e telespectadores pressionarem a emissora a rever a atitude. Inicialmente, a Globo havia anunciado a decisão de manter Marcos no programa. Na segunda-feira (10), a Polícia Civil do Rio de Janeiro entrou na casa do "BBB" para investigar o caso.

Em sua carta, publicada na madrugada desta terça-feira (11), o gaúcho diz que não teve "intenção de machucar" e culpa a pressão sofrida dentro do programa.

"Como todo casal, passamos por momentos de alegria, ansiedade, euforia e tensão. Jamais tive a intenção de machucar física ou emocionalmente uma pessoa pela qual nutri tanto carinho e afeto. O programa tem um formato destinado a levar nosso emocional ao limite, e consequentemente os nervos à flor da pele. Repito: jamais tive a intenção de machucá-la ou agredi-la. Estou surpreso com tudo o que está acontecendo. Peço desculpas a todos os envolvidos, Emilly e sua família, demais participantes e a todo Brasil. Marcos Harter.", diz a nota.

Em cenas que foram ao ar na edição e no PayPerView, o médico é visto cometendo uma série de atitudes que deixaram a audiência em alerta: apertou o braço da namorada, deixando marcas roxas, gritou e colocou o dedo na cara dela, encurralou-a na parede, intimidou-a psicologicamente e em diversos momentos tentou abraçar e beijar a moça sem o consentimento dela.


Em uma das brigas do casal, Emilly mostra para o próprio rapaz as marcas que ele deixou em seu pulso. Ele retruca: "vou ter que mostrar também os arranhões que você me deu". Segundo dados disponíveis no site do "BBB", Emilly tem 1,68 m de altura e pesa 55 kg. Marcos tem 1,86 m de altura e pesa 86 kg, mais de 30 kg de vantagem em relação à moça.



Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem