Publicidade

Ativista feminista se candidata ao "BBB" depois de tentar invadir a última edição

09/12/2013 - 09h34

Publicidade

CHICO FELITTI
DE SÃO PAULO

Em janeiro deste ano, Sara Winter tentou entrar no "BBB13" (Globo) à força: ela e mais duas feministas do grupo Femen pintaram os corpos nus com frases como "Acorda, povo!" e tentaram piquetear em frente à casa de vidro, espécie de aquário humano montado dentro de um shopping paulistano, onde candidatos a entrar no reality show eram observados por câmeras 24 horas por dia.

Onze meses depois, a ativista de 21 anos faz nova tentativa de entrar na próxima edição do programa, prevista para janeiro. Dessa vez, pela porta da frente.

Winter fez um vídeo se candidatando a fazer parte da 14ª turma de confinados. Na filmagem de quatro minutos, enviada à Globo e compartilhada em redes sociais, ela aparece com os seios que mostrava nos protestos coberto por uma cartolina preta em que se lê "censurado".

Na inscrição, justifica o passado belicoso com o programa. "Nosso objetivo não era protestar contra o 'Big Brother'", mas sim "fazer as pessoas se mobilizarem e resolverem os problemas do país do mesmo jeito que elas se emocionam com o 'Big Brother'".

A ativista, que se desligou do Femen há seis meses e agora funda seu próprio grupo, diz que a entrada no programa servirá como "influência para ajudar pessoas, animais e o que conseguir".

Veja vídeo

E conta do seu passado antes de trazer o coletivo feminista ucraniano para o Brasil. "Sou ex-prostituta, fui prostituta por dez meses, quase um ano" e que hoje faz parte de um grupo on-line que ajuda garotas e garotos a deixar de vender seu corpo.

As inscrições para participar do "BBB14" já se encerraram, e a produção do programa viaja o país fazendo entrevistas até o fim do ano.

Leia a conversa que o "F5" teve com a ativista.

Você quer de fato entrar na casa?
Sim, quero muito!

Por quê?
Então, uma semana antes do término da inscrição um amigo meu me mandou o link e disse "se inscreve, você tentou mudar por fora e não conseguiu, tente por dentro". Então eu comecei o meu discurso sobre a alienação e desvio de atenção em massa, que é para isso que servem esses programas e tal. E meu amigo me disse que seria uma ótima oportunidade para eu poder passar um pouco das minhas ideias para as pessoas que acompanham. E eu fui entendo e concordando. Eu mesma nunca acompanhei o "BBB" e conversando com pessoas próximas a resposta eram sempre as mesmas, "Ah, só falam merda, coisas fúteis, não ensinam nada". Então seria ótimo se tivesse alguém em rede nacional em um programa onde as pessoas fazem uma mobilização para ver, que falasse diariamente sobre o racismo, o machismo e a homofobia velados na nossa sociedade. Tem algumas razões mais pessoais.

E quais são essas razões pessoais?
Eu tenho um sonho de abrir uma ONG ou instituição onde eu tire pessoas das ruas e coloque em algumas casas e capacite-as para cuidar de animais também da rua. Só que isso realmente não é um projeto fácil, e eu sendo ambulante, vendedora de bolo, não tenho recurso, capital para desenvolver isso. Então mesmo se eu não ganhasse o prêmio final, mas ganhasse algum dinheiro ou outro prêmio eu poderia investir isso, atrair a atenção de doadores e investidores no projeto.

Você não acha que o episódio da tentativa de invasão da casa de vidro vai impedir a Globo de te chamar?
Não sei. Eu falei sobre isso no vídeo. Perguntei aos meus amigos próximos o que eles achavam sobre isso, obtive várias opiniões diferentes. Mas acredito que a produção deve gostar de polêmica, então, a esperança é a última que morre.

Se de fato entrar, acha que tem chances de ganhar ou pode ser uma das primeiras a ser alvejada no paredão?
Olha, no começo quando eu fiz o vídeo eu tava meio para baixo, porque eu acho que sou uma pessoa meio "chata" para as pessoas assistirem. Eu não gosto de festa, não bebo, não danço com desconhecidos etc. Ao mesmo tempo, sei que as pessoas curtem barraco e polêmicas e apesar de eu ser meio "devagar" na interação social, quando eu vejo atitudes de cunho racista, machista ou homofóbica eu não me calo, falo mesmo.

Algum amigo ativista criticou sua decisão de se candidatar?
Sim, mas não de forma ofensiva, a maioria está me dando muito apoio e alguns estão apenas desacreditados que eu consiga passar algo de bom para as pessoas lá dentro. A maioria dos meu seguidores está adorando, centenas de pessoas já me mandaram mensagens de apoio dizendo que se eu entrar vão começar a assistir, muitos pela primeira vez.

Você assistiu a alguma das edições passadas depois que decidiu se candidatar, ou ainda é "virgem" de "BBB"?
Eu sou a maior "virjona" em termos de "BBB"! Eu não sei nem o que são essas paradas de prova, de anjo, de ser o líder. Mas gostei da ideia do meu amigo, sei que pode funcionar, então estou me preparando para isso...

  • Últimas notícias 
  •  

Publicidade

Publicidade

gostou? leia também

  •  

Publicidade

Siga agora o F5 no Twitter

Livraria da Folha