Estilo

Mais leve do que os cremes, sérum capilar é o produto da vez para os cabelos

O sérum capilar é a novidade do mercado de produtos voltados para os cabelos. A proposta do cosmético é deixar os fios mais hidratados e bonitos, mas, ao mesmo tempo, ser mais leve do que cremes para pentear e loções.

Segundo dermatologistas, isso é possível porque a característica do sérum é acumular grande quantidade de nutrientes e vitaminas em pouco volume.

O diferencial dele é ter uma textura mais fluida e poder carregar altas concentrações de medicamentos e produtos cosméticos. Por isso, os frascos do sérum são pequenos: cada gota tem alta potência, explica o dermatologista Anderson Roberto Costa Santos De Poli, da clínica Rafael Ferreira.

Ele afirma que existem diversas opções do cosmético com finalidades diferentes, como hidratação, reparação das pontas, proteção solar, entre outras. Mas, em comum, praticamente todas apresentam como ingredientes principais a queratina e o silicone, duas substâncias que, juntas, reparam os fios e fecham escamas, aumentando o brilho e reduzindo a perda de água neles.

O resultado é um cabelo mais viçoso e fácil de pentear, diz o profissional.

O dermatologista Claudio Wulkan, do Hospital Albert Einstein, confirma a informação. A maioria desses produtos tende a melhorar o aspecto dos fios quebradiços, secos e danificados.

A professora de educação física Patrícia Piccin, 40 anos, passou a aplicar no cabelo diferentes tipos de sérum capilar após a orientação do seu dermatologista. Eu gosto bastante, porque ajuda na reconstrução do fio. Além disso, os meus cachos ficam mais modelados e com menos frizz quando passo.

O valor do cosmético pode variar de R$ 20 a mais de R$ 100, dependendo da marca, da função e da quantidade da embalagem. Também há versões manipuladas, receitadas por médicos.

APLICAÇÃO

Segundo especialistas, mesmo quem tem cabelo oleoso pode usar o produto, mas é necessário um cuidado maior na aplicação. Ele só deve ser passado no comprimento e na ponta dos fios, nunca na raiz, orienta o dermatologista Valcinir Bedin, presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo.

Apesar da alta concentração de óleos, o sérum não produz efeito de cabelos engordurados, se usado na dose adequada. Cabelos oleosos podem, sim, ser tratados com ele após a lavagem, tanto com os fios úmidos quanto após a secagem ou a escovação, complementa o dermatologista Anderson Poli.

Alguns médicos não recomendam o produto para cabelos curtos, pois esses, sim, podem ficar com a aparência oleosa e pesada. As indicações de uso devem ser individualizadas, diz Poli.

O dermatologista Bedin observa, porém, que o produto não é milagroso. Se o cabelo estiver muito ressecado, por exemplo, o sérum não vai funcionar. A razão para isso é que os fios precisariam de um tratamento mais forte, como uma cauterização, conclui.

SÉRUM FACIAL É INDICADO PARA A REGIÃO DOS OLHOS 

Além do sérum capilar, existe no mercado uma versão do produto que é indicada para a pele do rosto. Chamado de sérum facial, o cosmético funciona de forma semelhante à do usado no cabelo: é uma espécie de soro, que apresenta textura leve e concentra alta quantidade de nutrientes em pequenas porções.

O sérum é uma base em que podemos trabalhar praticamente todos os tipos de medicamentos e princípios ativos, explica o dermatologista Anderson Roberto Costa Santos De Poli, da clínica Rafael Ferreira.

Assim como o capilar, o sérum facial pode ter diferentes funções. É indicado para o tratamento de rugas e pés de galinha, na região dos olhos, diz. Ele destaca que a versão facial tem menor concentração de óleos do que a capilar, mas que ambas podem ser aplicadas quando há oleosidade (da pele ou dos fios).


A reportagem foi publicada na "Revista da Hora", do jornal "Agora".

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem