Estilo

Mulheres brasileiras buscam mais por cabelos cacheados que por lisos na web

A youtuber Dani Azevedo posta vídeos ensinando a cuidar de seus cachos
A youtuber Dani Azevedo posta vídeos ensinando a cuidar de seus cachos - Reprodução / Instagram / @daniazevedo100


"Ame seu cabelo exatamente como ele é". A frase é da youtuber Dani Azevedo, 26, cacheada assumida. Como ela, outras brasileiras estão buscando aceitar seu cabelo natural. Isso pode ser observado na mais recente pesquisa do Google BrandLab. 

De acordo com a pesquisa, a procura por cabelos cacheados no Google superou a de lisos pela primeira vez no Brasil --o crescimento foi de 232% na busca por cabelos cacheados no último ano. Já a procura por cabelos afro subiu 309% nos últimos dois anos. 

"Quando eu era pequena, comecei a perguntar para minha mãe por que nenhuma das minhas amiguinhas tinham o cabelo 'ruim' como o meu". O relato de Dani não é incomum. Como ela, outras meninas cultivaram o pensamento problemático de que o cabelo crespo é 'ruim', o que culminava muitas vezes, num alisamento precoce -- no caso dela, desde os sete anos.

A descriminação com os cachos não é pouca. A ferramenta de pesquisa aponta que 1 a cada 3 mulheres com cabelos crespos e cacheados já foram vítima de descriminação. O que, por sua vez, faz cair a autoestima das moças: 4 a cada 10 cacheadas já sentiram vergonha de seu cabelo.

Camilla Santana é youtuber e quer inspirar outras mulheres a aceitarem seus cachos
Camilla Santana é youtuber e quer inspirar outras mulheres a aceitarem seus cachos - Reprodução / Instagram / @camillasantanas

Mas, esse cenário está mudando. Os cachos estão voltando para a cabeça de atrizes famosas, cantoras e influenciadoras digitais. Essa crescente valorização do cabelo natural é decorrente de muitos fatores, entre eles, a popularização do discurso de empoderamento feminino.

Além disso, o cabelo crespo é um símbolo importante da identidade negra. Na última década, com os movimentos sociais pelo reconhecimento da cultura afro, mais mulheres negras se sentem motivadas a aceitarem seus cabelos. 

Nos últimos dois anos, segundo a pesquisa, a busca por "transição capilar" aumentou 55%. O termo se refere ao período de tempo necessário para que o cabelo alisado volte ao seu estado natural, seja por corte ou por tratamentos. 

A youtuber Camilla Santana, 20, também teve problemas para aceitar seus cachos, em grande parte porque não achava bonito seu aspecto. "A partir do momento que comecei a gostar do meu cabelo, eu comecei a cuidar dele. Cuidando, ele ficava mais hidratado, definido, mais bonito."

NÃO É SÓ MODA

Assim como sua escolha de roupa, seu cabelo pode dizer muito sobre sua personalidade. A diferença é que a roupa você troca, o cabelo continua sendo seu, pessoal e intransferível. Por isso, muitas mulheres pregam a importância de encarar o cabelo como parte da sua identidade, não só um simples adereço. 

Mas, se os cachos sempre existiram, porque agora estão em alta? Para o cabeleireiro Rodrigo Vizu, o cabelo cacheado foi negligenciado por muito tempo. Além disso, no passado, a moda incentivava o uso de cabelo liso --o que fez com que muitas mulheres recorressem à química para alisar. 

Com a influência da internet e a maior difusão de informações, os tratamentos para alisar o cabelo foram ficando mais conhecidos, mas, nem por isso, mais requisitados. Para Rodrigo, "foi uma junção de fatores que trouxeram a tona os males da progressiva e por isso que as meninas estão usando mais o cabelo cacheado agora".

Camilla Santana mantém um canal no YouTube sobre maquiagem, dicas de beleza e, não principalmente, cachos. Para ela, "com o passar do tempo, as mulheres adquiriram mais liberdade sobre seus corpos", e a tendência de assumir os cachos é resultado de anos de luta e libertação de padrões.

A moda, agora, é gostar de si mesma. Para a youtuber Dani Azevedo  "é uma questão de autoaceitação, quebra de padrões, ganho de representatividade", diz ela, "Durante muitos anos nos faltava referência. Agora, temos muitas."


DICAS DE OURO

O cabeleireiro Rodrigo Vizu esclarece que cabelos cacheados, como todos os tipos de cabelo, precisam de atenção. Não se trata de um cuidado especial, e sim específico. "Cabelo cacheado precisa de um cuidado para cabelo cacheado da mesma forma que o cabelo liso precisa de um cuidado para cabelo liso. São cuidados diferentes." 

Para a youtuber Camilla Santana é importante aceitar que cada cabelo é único e precisa de um tipo de produto. E aconselha: se você busca volume, invista em uma finalização cuidadosa. "Separo os cachos e uso bastante ativador para deixar o cabelo mais definido."

Para conquistar a forma ideal, Rodrigo explica que não existe corte certo ou errado. "Existem cortes que favorecem mais a ondulação, como os repicados, mas não necessariamente é obrigatório. Se a pessoa se sentir bem com o cabelo reto, o que, tecnicamente é errado para cabelo cacheado, não tem problema. Quem tem que gostar é ela."

Dani Azevedo também tem suas dicas: hidratar e estilizar os cachos. Depois de lavar, ainda com o cabelo molhado, ela tem um truque importante. "Uso creme de pentear com gel ou gelatina e faço fitagem", comenta ela falando sobre a técnica de aplicar os produtos sem enxágue mecha a mecha.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem