Tony Goes

Estreia de 'Game of Thrones' uniu os internautas, ainda que apenas por uma noite

Arya (Maisie Williams), que retorna a Westeros para matar Walder Frey, responsável pela chacina dos Starks no Casamento Vermelho
Arya (Maisie Williams), que retorna a Westeros para matar Walder Frey, responsável pela chacina dos Starks no Casamento Vermelho - Divulgação


O avanço da tecnologia fez com que a cultura popular se estilhaçasse em um milhão de pedacinhos.

Hoje em dia, somos nós mesmos os curadores do entretenimento que consumimos. Montamos as nossas próprias playlists e as escutamos sozinhos. Também assistimos às séries de que mais gostamos no horário que melhor nos convier, e no suporte que estiver à mão.

QUIZ: Teste seus conhecimentos sobre a série (e os bastidores de) 'Game of Thrones'

A chamada “TV linear” --nada menos do que a boa e velha TV, aberta ou paga, com grade de programação e faixas bem definidas-- parece estar com os dias contados. Cada vez mais, assistimos a temporadas inteiras no mesmo dia em que elas são disponibilizadas nas plataformas digitais.

A simples ideia de ter que estar em casa num determinado dia, numa determinada hora, só para ver um determinado programa, nos soa arcaica. Digna de meados do século passado.

O resultado é que tendemos a nos fechar em bolhas, com muito pouco interesse pelo que os outros estão assistindo. E ai de nós se estivermos assistindo às mesmas coisas, mas não ao mesmo tempo: corra, que lá vem spoiler!

Mas um único seriado ainda consegue unir a humanidade, ou pelo menos boa parte dela, em frente ao televisor no mesmo dia e hora. É claro que eu estou falando de “Game of Thrones” (HBO), cuja sétima temporada estreou neste domingo (16).

A HBO insiste em exibir apenas um episódio por semana, remando contra a maré inaugurada pela Netflix de lançar temporadas completas de uma só vez. Para os fãs mais empedernidos, a estratégia é equivalente a uma tortura chinesa: “como assim, vou ter que esperar sete longos dias para saber o que acontece depois?”.

Mas também há um lado bom. A estreia mundial simultânea meio que transforma a Terra inteira numa grande sala de cinema. Levamos os mesmos sustos juntos, e muitos de nós comentamos “on-line” em tempo real. 

Aí a famosa “segunda tela” resplandece, com o impulso de uma milionária campanha de marketing bancada pela emissora, mais o empurrãozinho de milhares de hashtags disparadas de todo o planeta.

É um prazer antigo, “démodé”: compartilhar a mesma emoção com quem gosta das mesmas coisas que nós, ao mesmíssimo tempo.

E no dia seguinte essa emoção continua: nesta segunda (17), as redes sociais estão coalhadas de comentários, opiniões, spoilers e reclamações de quem ainda não assistiu à volta de “Game of Thrones”. Sem falar, é claro, do ar de superioridade dos que ainda não se renderam à luta pelo Trono de Ferro.

A mesma internet que nos uniu também nos separa.

Tony Goes

Tony Goes tem 56 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.blogspot.com

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem