Celebridades

Danilo Gentili é condenado a indenizar jornalista por ofensa na web

Danilo Gentili foi condenado a pagar multa diária de R$ 1 mil ao jornalista Gilberto Dimenstein. Em decisão do juiz Edward Albert Lancelot, da 35ª Vara Cível do TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo), o apresentador será obrigado a indenizar Dimenstein caso não retire de suas redes sociais publicações consideradas ofensivas ao jornalista.

"Há prova inequívoca [...] que o réu divulgou mensagens que desabonam a imagem do autor. Tal indício justifica a sua pretensão para que o réu retire a publicação ofensiva, sob pena de aplicação de multa diária. Defiro, pois, o pedido de tutela de urgência, para o fim de determinar ao réu a obrigação de fazer, consistente em remover das redes sociais, no prazo de 48 horas, as publicações de cunho ofensivo contra o autor Gilberto Dimenstein, sob pena de multa diária no valor de R$ 1.000,00 (mil reais), até ulterior decisão deste Juízo", diz o documento.

Dimenstein processou Gentili após o apresentador tê-lo chamado de "repugnante" no Facebook. O humorista reclamou de uma reportagem do site "Catraca Livre", administrado pelo jornalista, criticando uma publicação de Gentili no Instagram em que comparava sua assistente de palco do "The Noite", Juliana Oliveira, a um chocolate.

Gilberto Dimenstein comemorou a decisão judicial o Facebook e anunciou que doará a indenização para a Orquestra Sinfônica de Heliópolis.

REAÇÃO POLÊMICA

Na última segunda, Gentili publicou um vídeo polêmico no Facebook, após receber uma notificação extrajudicial em nome da deputada Maria do Rosário Nunes (PT), com cópia de diversas postagens no Twitter em que ele a satiriza.

"O que será que eu fiz que ela não gostou, eu não faço ideia", comentou Danilo, rasgando o documento. Ai, meu Deus, não vai dar pra eu ler porque eu rasguei, continuou ele, em tom irônico.

Em seguida Danilo começa a pôr os papéis rasgados na cueca. "Vossa Excelência, com todo o respeito, hein?", diz ele, que pega o documento picado, coloca no mesmo envelope e escreve com cheirinho especial.

Então, Danilo vai ao Correio e manda a carta de volta para a deputada. "Para Maria do Rosário e qualquer outro deputado de qualquer outro partido. Eu pago seu salário, então eu decido se você cala ou não a boca, nunca ao contrário. (...) Sendo assim, Maria do Rosário, chegando a minha cartinha, abre ela, tira o conteúdo, sinta aquele cheirinho do meu saco", finalizou.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem