Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Você viu?
Descrição de chapéu África

Youtuber de Ruanda é condenada a 15 anos de prisão por criticar presidente

Yvonne Idamange é sobrevivente do genocídio em seu país

Youtuber Yvonne Idamange foi  condenada por criticar presidente de Ruanda
Youtuber Yvonne Idamange foi condenada por criticar presidente de Ruanda - Reprodução Youtube Yvonne Idamange
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Um tribunal do Ruanda condenou nesta quinta-feira uma famosa youtuber, sobrevivente do genocídio de 1994, a 15 anos de prisão por "incitação à violência" após criticar o presidente Paul Kagamé no seu canal no YouTube. A informação foi divulgada pelo The Guardian.

Yvonne Idamange, 42, mãe de quatro filhos, terá que pagar uma multa de US$ 2.000 (aproximadamente R$ 10.800). A condenação e a multa foram menores que a pena e multa pedidas pela acusação que era de 30 anos e US$ 6.000 (cerca de R$ 32 mil)

O Supremo Tribunal de Kigali a considerou culpada de incitar a violência e revolta pública, espalhar boatos e ataques violentos, entre outras acusações. Ela está presa desde fevereiro por “exibir um comportamento que mistura política, criminalidade e loucura”, disse a polícia na época.

As acusações foram baseadas em comentários em seu popular canal no YouTube “Idamange”, no qual ela acusava Kagame e seu governo de ditadura e de explorar o genocídio sem dar bem-estar suficiente aos sobreviventes.

Seu canal no YouTube possui 18.900 assinantes e uma média de 100 mil visualizações por vídeo.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem