Você viu?

Vídeo de crocodilo comendo drone em pântano viraliza nas redes sociais

Blogueira tentava filmar animal com a boca aberta em parque na Flórida

Crocodilo comendo drone
Crocodilo comendo drone - TikTok/devhlanger
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A blogueira Dev H Langer viralizou na internet ao publicar um vídeo em que um crocodilo no pântano do Everglades National Park, na Flórida, nos Estados Unidos, pega o drone e começa a mastigar.

No vídeo, publicado no dia 31 de agosto no Tik Tok, o animal estava submerso em um pântano. Langer disse que aproximou o drone do animal para fazer uma imagem dele com a boca aberta.

Quando o crocodilo começa a se movimentar, alguém diz: "Será que ele pensa que [o drone] é comida?". Neste momento, o animal dá um salto e morde o drone.

No vídeo, há som de gritos e risadas das pessoas que estavam gravando. "Meu Deus, ele está comendo [o drone]", disse uma das pessoas que observava a cena.

Quando o animal mastiga o drone começa a sair fumaça da boca dele. No vídeo é possível ouvir as pessoas dizendo “meu Deus ele está comendo” e "não coma isso".

Na legenda da publicação no Tik Tok, Langer afirma que o crocodilo (que ela chama de George) "está bem e que ainda tinha uma aparência de faminto".

O Everglades National Park publicou em seu perfil oficial no Twitter uma mensagem sobre o caso dizendo que drones e crocodilos não ser misturam. "Você deve ter visto o vídeo viral recente de um crocodilo pegando e mastigando um drone. Nós também vimos. Obrigado a todos que expressaram preocupação".

O parque aproveitou para publicar que drones são proibidos no parque por vários motivos, entre eles, perturbam a vida selvagem, a natureza e a experiência do visitante. "Assediar a vida selvagem é proibido no parque. A multa máxima por assédio de animais selvagens é de US$ 5.000 [cerca de R$ 25 mil]".

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem