Você viu?

Aluno usa sapatos emprestados de professor após ser barrado em formatura

Código de vestimenta previa que homens usassem sapatos sociais

Daverius Peters, à direita, usa os sapatos que o paraeducador John Butler, à esquerda, deu a ele para que ele pudesse assistir à sua formatura - John Butler
São Paulo

Durante uma formatura do último ano do ensino médio, em uma escola em Louisiana, Estados Unidos, um professor emprestou os sapatos a um aluno que havia sido impedido de participar da cerimônia por usar tênis em vez de sapatos sociais.

Segundo o Washington Post, a formatura ocorreu em 19 de maio, e um representante da Hahnville High School disse que Daverius Peters, 18, não poderia entrar no local da cerimônia por "violar o código de vestimenta" por usar tênis de couro preto.

"Eu estava em choque", relembrou Peters ao jornal. "Eu me senti humilhado. Eu só queria atravessar o palco e pegar meu diploma." Foi, então, que o aluno pediu ajuda a John Butler, professor do colégio. "Claro, isso parecia loucura para mim", afirmou o professor.

"Não havia nada de excêntrico em seus sapatos", afirmou. O código de vestimenta da formatura da escola estipula que os alunos do sexo masculino devem usar sapatos sociais escuros para a cerimônia e "sapatos esportivos" não são permitidos.

A filha de Butler, Jaelyn, também estava se formando na escola. Quando Butler viu que o representante do colégio não deixaria Peters participar da cerimônia, ele tirou os sapatos e entregou ao aluno. "Este foi o momento mais importante da vida dele até aquele ponto, e eu não iria deixá-lo perder isso por nada."

Apesar dos dois não calçarem o mesmo número, Peters conseguiu entrar na formatura e Butler apenas meias. Jima Smith, mãe do aluno, disse que ficou confusa ao ver o filho com calçados diferentes. "Espere um minuto, de quem é os sapatos que ele está usando?", disse Smith, 48.

Peters contou que não ficou surpreso com o ato do professor. "Butler é esse tipo de pessoa", explicou, "na escola, se você está tendo um dia ruim, ele é que vai te tirar da aula, andar pela escola com você e falar com você."

O professor comentou que ainda planeja se reunir com administradores da escola para revisar regras para as futuras formaturas, já que, para ele, "algo tão pequeno não deve impedir uma criança de vivenciar este momento importante."

Stevie Crovetto, diretor de informação pública da Hahnville High School, afirmou que "como acontece com qualquer política que temos em vigor, sempre que uma oportunidade nos for apresentada para revisar e fazer melhorias, com certeza faremos o acompanhamento".

Os pais do aluno ficaram "muito chateados" quando souberam do ocorrido. Jima Smith disse ainda que o último ano letivo foi difícil para o filho, que assistiu à maioria das aulas remotamente por lutar contra asma crônica. "Ele trabalhou tão duro para alguém simplesmente arrancar isso dele. Foi enlouquecedor para mim."

Sobre o professor, Smith afirmou que "ora para que ele continue a trabalhar no sistema de escolas públicas porque precisamos de mais professores como ele." "Nossos jovens negros precisam de bons modelos e mentores como o Sr. Butler", disse. O professor afirmou que não pensou duas vezes antes de entregar os sapatos ao aluno. "Eu estava apenas fazendo minha parte."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem