Você viu?

Mergulhadores poloneses dizem ter encontrado destroços de navio nazista

Embarcação ajudou alemães a fugirem de avanço soviético

Mergulhadores poloneses acham destroços de navio - via REUTERS
São Paulo

Mergulhadores poloneses dizem ter encontrado os destroços de um navio alemão da Segunda Guerra Mundial, e isso pode ajudar a resolver um mistério de décadas: o paradeiro da Sala Âmbar, uma câmara ornamentada de um palácio czarista na Rússia que foi saqueada pelos nazistas.

O ornamento fazia parte do Palácio de Catarina perto de São Petersburgo. Sua última aparição havia sido na cidade Koenigsberg, na Prússia. Foi dessa localidade que o navio zarpou em 1945 com uma carga pesada antes de ser afundado por aviões de guerra soviéticos na costa da Polônia.

Agora, os mergulhadores dão detalhes do que seriam seus destroços. “Estamos procurando os destroços desde o ano passado, quando percebemos que poderia haver a história mais interessante e desconhecida no fundo do Mar Báltico. Está praticamente intacto. Em seus porões, descobrimos veículos militares, porcelanas e muitos engradados com conteúdo ainda desconhecido”, disse o mergulhador Tomasz Stachura em um comunicado à Reuters.

O navio em questão participou da Operação Hannibal, uma das maiores evacuações marítimas da história e que ajudou mais de um milhão de soldados alemães e civis da Prússia Oriental a escaparem do avanço soviético no final da Segunda Guerra Mundial.

Documentos da época dão conta de que a embarcação carregava carga e mais 1.083 pessoas. “Tudo isso, junto, estimula a imaginação humana. Encontrar o navio alemão e as caixas com conteúdo ainda desconhecido descansando no fundo do Mar Báltico pode ser significativo para toda a história ”, disse o mergulhador no comunicado.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem