Você viu?

Aparelho 'inteligente' de controle da castidade masculina seria vulnerável a 'hackers'

Cellmate é uma espécie de gaiola que bloqueia o pênis com um anel de aço

Imagem do Cellmate no site da Qiui
Imagem do Cellmate no site da Qiui - Reprodução
Hong Kong

Uma falha no sistema de segurança de um dispositivo para controlar a castidade masculina permite que "hackers" bloqueiem-no a distância, mantendo presa a genitália de seus usuários —alertam pesquisadores.

Fabricado pela empresa chinesa Qiui, o Cellmate é uma espécie de gaiola na qual o homem desliza seu pênis e, em seguida, bloqueia o dispositivo com um anel de aço.

Vendido tanto como um brinquedo sexual de submissão quanto como um meio de controlar a eventual infidelidade do parceiro, o aparelho não possui chave física, ou controle manual. Ele é bloqueado por "bluetooth" por um aplicativo de smartphone.

Os pesquisadores de segurança descobriram, porém, várias falhas em seu sistema, que o tornam vulnerável a "hackers".

"Descobrimos que, remotamente, os hackers podem impedir o desbloqueio via Bluetooth, deixando o (sexo do) usuário preso dentro do dispositivo. Não há desbloqueio físico possível", disse a Pen Test Partners (PTP), empresa britânica especializada em segurança digital.

Apenas "uma ferramenta manual adequada poderia libertar (...) o usuário".

A empresa também apontou outras falhas no aparelho, que é vendido por 160 euros (cerca de R$ 1.056) no site da Qiui.

Consequentemente, todas as informações pessoais dos usuários do Cellmate, como nomes de contato, números de telefone, aniversários e dados de localização, são de fácil acesso.

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem