Você viu?

Homem que promoveu invasão à Área 51 planeja festival alienígena

Alien Stock será uma festa de três dias em celebração aos seres extraterrestres

Exterior da loja Alien Research Center em Rachel, Nevada
Exterior da loja Alien Research Center em Rachel, Nevada - Rollo Ross/Reuters
Hannah Knowles

Um chamado para invadir uma base da Força Aérea americana em busca de alienígenas no mês passado era apenas uma piada baseada teorias conspiratórias. Até que dois milhões de pessoas confirmaram presença no evento “Invadam a Área 51” no Facebook, e autoridades alertaram contra uma tentativa real de entrar na base.

Agora, a menos que os planos deem errado, hordas de pessoas irão, de fato, se reunir no deserto de Nevada no próximo mês, perto da instalação sigilosa do governo americano chamada Área 51.

O homem que criou o evento sensação da internet está planejando um festival chamado Alien Stock. Marcada para 20 de setembro, a festa de três dias —uma celebração aos aliens que promete shows surpresa, instalações de arte e acampamento—, deverá lotar um lugar já dominado pela atenção da mídia e pelo aumento do entusiasmo por ETs.

Faltando cerca de um mês, e com alguns moradores nada empolgados com os holofotes, os organizadores estão concentrados na logística de levar milhares de pessoas à pequena cidade de Rachel, de apenas 54 habitantes. E evitam sugestões de que estariam planejando o próximo Fyre Festival, evento de 2017 que desmoronou de forma espetacular e gerou acusações de fraude.

“É claro que é assustador”, diz Connie West, cuja pousada com temática de ETs diz no site estar lotada para o Alien Stock. “Mas estou animada.”

Mas nem todos estão contentes com a perspectiva de tantos visitantes, diz West. O governo negou a existência da Área 51 por décadas, até um pedido de registros públicos em 2013 mostrar ser real.

Documentos não falam em aliens, descrevendo o local como uma área de testes de aeronaves. Mas revelações feitas há dois anos sobre um programa do Departamento de Defesa de US$ 22 milhões sobre “ameaças aeroespaciais anômalas”, conhecidas como óvnis, ajudaram a manter teorias.

Rachel abraçou há muito tempo os rumores sobre alienígenas ocultos e naves espaciais. Ali, uma placa de boas-vindas divulga a população extraterrestre, bem como a humana —com uma interrogação—, e visitantes dirigem pela Rodovia Extraterrestre. 

O estudante Brock ​Daily, 20, um dos organizadores do festival, diz que espera de 5 mil a 30 mil pessoas. O jovem contou ter oferecido o Alien Stock ao criador do evento no Facebook, Matthew Roberts, no último mês —ele não respondeu a um pedido de entrevista.

Daily diz ser difícil dar números precisos de interessados. Mas qualquer figura na casa dos milhares trará desafios logísticos em um lugar tão pequeno e rural quanto Rachel. O site da cidade já alerta os participantes sobre a infraestrutura limitada. “Não há gasolina nem loja. Prevemos que o serviço de celular e de internet estará fora do ar”, afirma a nota. “O [processamento] de cartão de crédito não funcionará.” 

O delegado do condado de Lincoln, Kerry Lee, diz que seu escritório trabalha com autoridades locais, estaduais e federais para se preparar para um “número muito grande”.

Daily afirma que ele e Roberts estão trabalhando para garantir que os presentes tenham acesso ao básico, como água, banheiros e espaço.

The Washington Post

Tradução de Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias