Você viu?

Bilionário comerciante de diamantes morre durante cirurgia para aumentar o pênis em clínica francesa

Ehud Arye Laniado era belga-israelense, vaidoso e tinha 65 anos

Empresário Ehud Arye Laniado morre após cirurgia para aumentar pênis
Empresário Ehud Arye Laniado morre após cirurgia para aumentar pênis - Reprodução/ Instagram
São Paulo

O bilionário Ehud Arye Laniado morreu, no último dia 2 de março, após sofrer uma parada cardíaca durante um procedimento para aumento de pênis, segundo informações do jornal inglês Daily Mail. De origem belga-israelense, ele havia feito sua fortuna como comerciante de diamantes e estava com 65 anos. 

Laniado passou mal no momento em que teve uma substância, ainda não identificada, injetada em seu pênis em uma clínica na capital francesa. A companhia de Laniado, Omega Diamonds, sediada na cidade belga de Antuérpia, divulgou um comunicado lamentando a morte: “Adeus a um empresário visionário”, dizia. 

Um amigo do empresário, ouvido pela publicação, afirmou que Laniado era muito preocupado com a aparência e com o que os outros pensavam dele. Ele disse ainda que o empresário era chamado de "argentino" na empresa “porque parecia um dançarino de tango”. 

O empresário começou sua carreira como vendedor de diamante na África aos 20 anos, segundo o jornal. Ele também não foi para a universidade e trabalhou como massagista no hotel Hilton em Tel Aviv. Em 2015, ele vendeu um dos diamantes mais caros do mundo, o Blue Moon of Josephine, por US$ 48,4 milhões (mais de R$ 186 mi). 

Laniado, porém, estava nos últimos anos sendo investigado por evasão fiscal. Uma audiência sobre o caso estava marcada para o próximo dia 14 de março, quando o empresário deveria comparecer no tribunal belga. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem