Você viu?

Menino descobre tesouro de famoso rei dinamarquês do século 10

Itens incluem pérolas, jóias, moedas e um martelo

Moeda dinamarquesa que pode ter pertencido ao rei Haroldo "Dente Azul", no século 10
Moeda dinamarquesa que pode ter pertencido ao rei Haroldo "Dente Azul", no século 10 - AP

DA AFP

Um menino de 13 anos e um arqueólogo amador descobriram na ilha alemã de Rügen um tesouro que pode ter pertencido há mais de mil anos ao rei Haroldo "Dente-Azul", que introduziu o cristianismo na Dinamarca.

O tesouro é composto de centenas de peças, pérolas, um martelo, escovas e anéis, informou nesta segunda (16) a agência alemã DPA, que cita o arqueólogo amador René Schön e o escritório arqueológico regional.

Schön e o estudante Luca Malaschnitchenko descobriram uma peça em janeiro graças a um detector de metais em um campo perto da cidade de Schaprode, nesta ilha de Rügen, no Mar Báltico. As autoridades locais realizaram a escavação do tesouro em 14 e 15 de abril.

Cem peças parecem datar do reinado de Haroldo 1º (910-987), um rei unificador que rejeitou as crenças vikings e iniciou a cristianização da Dinamarca.

Há também peças mais antigas, de lugares remotos, como um Dirham de Damasco transformado em jóia e que data de 714.

As peças mais recentes datam da década de 980, o que sugere que esse tesouro poderia ter sido escondido por pessoas próximas a Haroldo 1º, que, tendo perdido uma batalha contra seu próprio filho em 986, fugiu para a Pomerânia, onde morreu um ano mais tarde, de acordo com a literatura do século 10, explica a DPA.

Haroldo "Dente-Azul" é uma figura histórica importante para a história nórdica. É em sua homenagem que a tecnologia de comunicação "Bluetooth" foi batizada.

AFP
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem