Você viu?

Facebook se desculpa após censura de 'Vênus' do Paleolítico

Escultura de quase 30 mil anos é considerada uma obra-prima de arte paleolítica

A Vênus de Willendorf no Museu de História Natural de Viena
A Vênus de Willendorf no Museu de História Natural de Viena - Museu de História Natural de Viena/AFP

O Facebook se desculpou nesta quinta-feira (1º) após a recente censura de uma representação de "Vênus de Willendorf", uma escultura de quase 30 mil anos considerada uma obra-prima de arte paleolítica.
 
"Nós nos desculpamos por este erro e indicamos ao anunciante que aprovamos seu anúncio", declarou um porta-voz da rede social.
 
O Museu de História Natural de Viena, que possui a estátua, manifestou sua indignação nesta quarta-feira (28) pela censura de uma mensagem em que aparecia a Vênus, publicada no final de dezembro por uma ativista italiana, Laura Ghianda.
 

"A 'Vênus de Willendorf', que representa uma figura feminina voluptuosa nua, foi encontrada na aldeia austríaca homônima no começo do século 20 e é a representação pré-histórica da mulher mais popular e mais conhecida do mundo", destacou o museu.

 
O Facebook afirmou que sua política em matéria de publicidade não permite nem a nudez, nem a sugestão de nudez. Segundo o porta-voz, "fazemos uma exceção a estátuas e, por isso, o anúncio foi aprovado."
 
A rede social é regularmente criticada pelos seus conteúdos, tanto aqueles que autoriza, quanto os que não são publicados. A Justiça francesa deve se pronunciar em 15 de março sobre o caso de um usuário que processou o Facebook por excluir sua conta após a postagem de uma imagem do quadro de Gustave Coubert, "A origem do Mundo", que representa uma vagina.
AFP
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem