Você viu?

Americana faz tatuagem da Mulher-Maravilha sobre cicatriz de mastectomia

Stephanie Kelly, 42, teve que ser forte quando descobriu que poderia ter câncer na mama. E, como inspiração, pensou que deveria lutar contra a doença assim como uma heroína que admira muito: a Mulher-Maravilha.

Para evitar que o câncer se desenvolvesse, Kelly optou por fazer uma dupla mastectomia preventiva e retirar todo o tecido mamário. "Eu sempre amei a Mulher-Maravilha, e durante este tempo eu comecei a brincar dizendo que seria como ela e seria forte e inabalável frente as coisas que eu precisava fazer e me assustavam", disse em entrevista ao portal da revista americana "People".

"Meus amigos e família me mandavam presentinhos dos figurinos, cartas, roupas e até um roupão da Mulher-Maravilha. Tudo isso me ajudou a me sentir mais forte e foi um jeito de sentir todo o amor e suporte que tinha, e trazer aquilo junto de mim".

Antes da mastectomia, Kelly lutou contra gastroparesia (uma doença no estômago), lesões de um acidente de carro e viu sua mãe enfrentar o câncer duas vezes.

Considerando o histórico familiar, Kelly esperava que, em algum momento, o câncer de mama aparecesse em sua vida. Por isso, quando recebeu a notícia de que o exame genético era positivo para a mutação BRCA1 (gene que desenvolve o câncer) não ficou nada surpresa.

"Seria uma grande surpresa se fosse negativo, mas eu já esperava ouvir que era positivo. A responsável pelo diagnóstico brincou que nunca viu alguém ficar tão calma e ciente dos fatos diante de um resultado positivo".

Kelly não reconsiderou a reconstrução, embora os seios fosse uma das partes que mais gostava de seu corpo. Ao invés dos implantes e das cirurgias adicionais, ela optou por celebrar sua cicatriz com uma tatuagem nada tradicional.

"Junto da Mulher-Maravilha, eu também me comparei à imagem da fênix e como o pássaro se reconstrói das cinzas de seu corpo inicial", diz. "Eu levei as ideias para minha tatuadora, Miss Jamie, (...) e ela desenhou minha incrível tatuagem do peito. Eu absolutamente amei!"

Kelly explicou que a tatuagem mudou completamente sua imagem de seu corpo, assim como sua relação com ele: "Com meus outros problemas de saúde, eu nunca me senti confiante com meu corpo. Mas agora, eu não sirvo no molde que o mundo espera, então há uma sensação de liberdade que vem com isso."

"Mas então, acima disso, eu tenho essa imagem de força, de poder e destemor no peito que continua a me construir. Eu vejo minhas cicatrizes de uma maneira completamente positiva", explicou ela.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem
[an error occurred while processing this directive]