Você viu?

Conheça dez palavras, além de 'saudade', que existem no português, mas não no inglês

Muita gente já ouviu que o termo "saudade" não existe na língua inglesa. Não é só ele. Há várias outras expressões típicas do português, mas que os estrangeiros não conseguem entender facilmente.

O youtuber Gavin Roy postou em seu canal, o "Small Advantages", nesta terça-feira (6), dez exemplos de palavras que existem na língua portuguesa, mas não na inglesa.

Descrito como doutorando em ciências atmosféricas e aspirante a tradutor, Gavin contou ter aprendido sozinho o português e recentemente esteve no Brasil para se aperfeiçoar.

Desde janeiro de 2015, o americano tem publicado no YouTube vídeos sobre a gramática inglesa, além de dar dicas de pronúncias e contar curiosidades dos EUA. Confira as dez palavras:

O youtuber Gavin Roy publicou em seu canal no YouTube um vídeo com dez palavras que existe na língua portuguesa, mas não na inglesa
O youtuber Gavin Roy publicou em seu canal no YouTube um vídeo com dez palavras que existe na língua portuguesa, mas não na inglesa - Reprodução/YouTube

anteontem

"A gente tem que dizer 'the day before yesterday', quatro palavras em vez de uma", explica o youtuber. "Mas tanto o inglês quanto o português não têm uma palavra para o dia depois de amanhã. Tipo o filme", acrescenta.

#partiu

"Eu nunca sei se estou falando 'vocês querem vir comigo?' ou 'estou indo sozinho', ou 'vamos!'", questiona o americano sobre a expressão que se popularizou com as redes sociais. "Partiu ajuda?", brinca.

ouvido/orelha

"Essa diferença não existe no inglês. É só 'ear'", diz.

calorento/friorento

"No meu dicionário não tem uma tradução direta. Uma pessoa calorenta é 'a person who is  sensitive to heat'", diz. "Eu imagino que a maioria de vocês seria friorenta na neve daqui", compara.

enrolado

Gavin diz que há uma diferença entre algúem que se enrolou em algo "rolled up (in something)" e o substantivo, indicador de uma pessoa que nunca consegue se decidir ou é muito desorganizada.

"Todo mundo tem um amigo enrolado assim né? Mas em inglês eu só posso dizer 'someone  who can't make up their mind' ou 'someone who can never get organized'. Gosto disso para caramba", afirma.

cadê

"Em inglês eu teria que dizer 'where are the  keys?', mas em português dá para usar uma só palavra 'cadê as chaves?', compara. "Soa meio estranho da primeira vez, mas é muito legal", completa.

mutirão

"No dicionário é 'a joint effort', mas acho que mutirão dá uma ideia muito maior de mobilização coletiva", diz.

alheio

"Não tem uma tradução direita para 'alheia'. E ainda é difícil para eu entender como e onde usar", conta.

aliás

"É um advérbio que confunde muito. São oito traduções diferentes. Toda vez que eu penso que aprendi como usar 'aliás', acho uma nova frase em que a definição na minha cabeça não se encaixa", diz.

"É muito frustrante. Fiquem felizes que vocês já sabem como usar, porque eu não sei como seria em inglês", completa.

cafuné

"Fez meu dia quando descobri que essa palavra existe em uma língua. No meu dicionário, a tradução é muito longa: 'to scratch somebody's head gently'. Isso não funciona no inglês, não é tão legal. Parabéns, português", completa.


Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias