Viva Bem
Descrição de chapéu Coronavírus

Cabelo, pele e unhas: Veja algumas dicas de como manter a beleza na quarentena

Excesso de álcool em gel e redução de banhos podem causar problemas

Raquel Dezordi, podóloga e dona de salão de beleza

Raquel Dezordi, podóloga e dona de salão de beleza Rivaldo Gomes/Folhapress

São Paulo

O isolamento social, adotado para conter a disseminação do novo coronavírus, completa dois meses neste domingo (17) e provocou alterações grandes e pequenas na rotina das famílias. Em alguns estados, incluindo o de São Paulo, a medida será mantida até pelo menos o final de maio.

Longe de ser uma das maiores preocupações diante do aumento de casos da Covid-19 e de seu impacto na economia, os cuidados com a beleza do dia a dia acabaram sendo uma das práticas abolidas. Nada de marquinhas de biquíni, cabelos hidratados ou unhas feitas.

Mas os especialistas afirmam que não precisa ser assim. Muitos dos cuidados pessoais podem ser mantidos na quarentena e por pessoas que não têm muita prática em fazer elas mesmas. Basta manter alguns cuidados e evitar os tratamentos mais radicais –esses podem ser deixados para depois.

Uma das primeiras preocupações com o isolamento social foi a falta de sol, principalmente para quem vive em apartamentos pequenos, sem varanda. Algumas marcas até aproveitaram para fazer propaganda de vitamina D na TV. Mas o dermatologista Werick França afirma que não há motivo para alarde.

"Não é necessária uma exposição de corpo todo ou de longos período para sanar nossa necessidade diária de sol e vitamina D. Existem estudos que apontam como prudente a exposição apenas dos braços por 15 minutos. Isso pode ser feito no sofá da sala, debaixo de uma janela”, afirma. ​

Quanto a compostos e medicamentos para repor vitaminas, ele aponta como desnecessários. "O paciente não pode ir à farmácia e pedir para tomar vitamina D, é preciso acompanhamento médico. Ele tem recomendações como não tomar em jejum, por exemplo. Não é um remédio bobo, é um hormônio", completa França.

E para quem acha que distante do sol pode aliviar com o protetor solar, está muito enganado. Assim como França, a também dermatologista Adriana Cairo afirma que os riscos de câncer de pele realmente diminuem sem o contato com o sol, mas ainda há o risco de envelhecimento precoce e surgimento de manchas.

"Tem que usar protetor solar mesmo em dias nublados, mesmo dentro de casa, porque existe a luz visível que piora o melasma [tipo de mancha provocada pelo sol]. Ela está presente em computador, em lâmpada. Por isso tem que passar protetor solar no rosto sim, seja por causa de ruga ou de manchas”, diz ela.

Cairo ressalta ainda que o protetor solar com cor pode ser ainda melhor no combate às manchas. "Pode passar também uma base sobre o protetor, porque o pigmento da base ajuda no bloqueio."


RECEITAS DE MÁSCARAS NATURAIS PARA O ROSTO*

Mamão e mel

Ingredientes:
2 colheres de sopa de mamão papaya maduro
1 colher de sopa de mel, de preferência orgânico
Opcional: 1 colher de açúcar cristal para causar efeito esfoliante.

Modo de fazer:
Em um recipiente, amasse o mamão com um garfo. Jogue o mel por cima e misture até que os dois alimentos virem um só.
Com ajuda de uma espátula vá aplicando em todo o rosto, com cuidado para não atingir muito perto da região dos olhos e sobrancelha.
Deixe agir por 15, no máximo 20 minutos. Enxágue.

Abacate, mel e iogurte

Ingredientes:
1 colher de chá de mel, de preferência orgânico
1 colher de chá de iogurte natural
1 colher de chá de abacate maduro
Opcional: Para efeito esfoliante, começar com abacate e 1 colher de chá de açúcar cristal.

Modo de fazer:
Em um recipiente, amasse o abacate com um garfo. Jogue o mel e o iogurte e misture tudo até uniformizar a textura da máscara.
Com ajuda de uma espátula, vá aplicando no rosto todo, com cuidado para não atingir muito próximo da região dos olhos e sobrancelha.
Deixe agir por 15 minutos e enxágue.

*Fonte: dra. Adriana Cairo


CUIDADOS COM O CABELO

Outros cuidados podem ser mais desafiantes durante o confinamento. Em relação aos cabelos, os especialistas são unânimes na hora de indicar a hidratação como o tratamento mais fácil de se manter em casa, bastando apenas uma máscara ou creme de tratamento para os cabelos, vendidos em farmácias ou mercados.

"Após lavar o cabelo, seque com a toalha, deixando-o mais para úmido, e aplique [o produto], mechinha por mechinha. Vai aplicando e massageando o cabelo até pegar toda a cabeça. Vai fazer o almoço, um bolo, depois é só tirar com bastante água e secar naturalmente. A hidratação está feita”, afirma Raquel Dezordi, podóloga e dona de um salão de beleza.

"Pode pegar restinhos de várias máscaras. Brasileiro adora encostar um creme para comprar outro”, brinca o cabeleireiro Marco Antonio de Biaggi, que cuida de cabelos de famosos como Sabrina Sato e Adriane Galisteu. "Pega um, dois, três cremes. Junta, passa na palma da mão e pingue duas gotas de óleo de argan ou de coco. É milagroso."

Já os cortes exigem um pouco mais de cuidado. Os especialistas aconselham a não fazer mudanças radicais em casa. "Depois de cortado, não há como remendar os fios", afirma Dezordi. Mas cortes mais simples podem, sim, ser feitos em casa, bastando apenas uma tesoura afiada (nada de tesoura de unha!) e a ajudinha da irmã, da mãe ou do marido.

"Se você não está aguentando mais, as pontinhas estão uma desgraça, agora é a hora de os cabelos mais retos, das bases mais retas. Você vai lavar o cabelo, passar uma bola de mousse, que vai facilitar muito, e pentear tudo para trás, certinho, milimetricamente. E cortar retinho, acabou!”, orienta Biaggi. Ele ressalta ainda que, em caso de cabelos crespos, deve-se lembrar que "dois dedinhos molhados equivalem a seis quando o cabelo seca. Então pouquinho."

Já para as franjas, a dica de Biaggi é fazer um V na frente dos cabelos, de uma têmpora a outra, pentear tudo para frente, com mousse também. "Aí você dá uma torcidinha e corta na altura do nariz e vai subindo. Não vai dar a louca e cortar na altura da sobrancelha, porque vai parar lá na testa."

Mas se o problema for retocar a cor, tenha ainda mais cuidado –não estão proibidas as tintas compradas em farmácia. Segundo Dezordi, é importante falar com sua cabeleireira para saber o tom certo e seguir as instruções da caixinha, que pode mudar de marca para marca.

Quanto a luzes e reflexos, ela afirma ser "melhor deixar para o seu profissional fazer". Já Biaggi alerta para a dificuldade de acertar no tom dos loiros. Segundo ele, há o risco de a raiz ficar avermelhada, "cor de água de salsicha, de casca de cebola. Você vai gastar uma bala para fazer a correção de cor depois".

A jornalista Livia Hazarabedian, 35, não arriscou em mexer em suas mechas e brinca que suas luzes “já viraram californianas” e seu cabelo curto já está sem corte. “Mas não me importo. De Dia das Mães, eu ganhei do meu afilhado um kit para os cabelos e assim vamos nos virando, sem deixar isso virar um problema."

Já a vendedora Gabriela Almeida, 39, tentou retocar o loiro em casa mesmo, apesar dos alertas, e acabou amando o resultado. "Estava com um cabelo branco horroroso, tinha que retocar. Já tinha feito antes, então comprei na farmácia e passei eu mesma para retocar a raiz. Ficou ótimo", conta ela.

Para Almeida, os cuidados pessoais são uma espécie de tratamento antiestresse. "Eu me sinto bem. Quando fiz a tintura no cabelo, passei chapinha e falei: ‘estou muito gata’. Continuo até a usar maquiagem às vezes para dar um up a mais. Não dá pra ir ao mercado ou tirar uma fotinho com a cara de coco amassado", brinca.


RECEITAS CASEIRAS PARA TRATAR OS CABELOS*

Coquetel de óleos

Ingredientes:
2 col. de sopa de óleo de tamanu
1 col. de sopa de óleo de coco
2 col. de sopa de óleo jamaicano
4 gotas de óleo de lavanda
4 gotas de óleo de cedro
4 gotas de óleo de tomilho
2 gotas de óleo de gerânio

Modo de fazer:
Misture bem todos os igredientes e aplique-o suavemente nos cabelos. E guarde-o durante a noite.
Faça o tratamento com óleo de tamanu regularmente para ver a diferença. A massagem regular do couro cabeludo com o óleo de tamanu combate a perde de cabelo e desenvolvimento de novos fios.

Vinagre no enxague

Leve pro banho uma caneca de vidro. Pega água do chuveiro morna, coloca uma colher de sopa cheia de vinagre de maçã e faça o último enxágue do cabelo com essa mistura. Ele é adstringente e cuida do couro cabeludo. "Vinagre de maçã, tão baratinho, não custa nem R$ 10", afirma o cabeleireiro.

Intercalar xampus

Não é balela essa história de que não pode usar sempre o mesmo xampu. Se você usou um que adorou, com óleo de abacate, por exemplo, depois do primeiro vidro vai ter um acúmulo de óleo de abacate no seu cabelo. Aí fica pesado na raiz, perde o viço. Nesse caso, você deve usar um vidro de xampu transparente até ele acabar, depois pode voltar com um leitoso ou aquele que você já tinha adorado de abacate.

Óleos milagrosos

Para quem tem cabelo normal a oleoso eu indico um óleo suave de semente de uva, que já era usado por Cleópatra. Para quem tem cabelo seco, muito seco, danificado por química, pela chapinha ou pela quarentena o ideal é óleo potente de macadâmia, coco ou argan. Quando se fala de coco e argan tem que ler no rótulo, tem que ser extra virgem. Se tiver extra virgem é porque foi pressurizado a frio. Óleo limpa óleo. Despeja o equivalente a uma ou duas moedas de um real na mão, esfrega até ficar morno e passa no cabelo sujo. Faz um coquinho igual a Gisele [Bündchen] e lava no dia seguinte, com duas passagens de xampu.

*Fonte. Cabeleireiro Marco Antonio Biaggi


UNHAS E DEPILAÇÕES

As unhas e depilações também são pontos importantes para cuidados. No caso das unhas, Dezordi, que também é manicure em seu salão, diz que não há muito segredo e pode ser feita, sim, em casa. Basta um alicate para a limpeza da cutícula e esmalte. "Pode sair um borrão aqui, um borrão ali, mas vai conseguir."

Apesar disso, ela alerta para o cuidado com unhas encravadas ou com problemas. Nesse caso, não mexa! "Se mexer além do que deve, o local pode inflamar e ficar pior do que estava. Você pode até ter que recorrer ao pronto-socorro para tomar antibiótico. Fique apenas no corte e no esmalte", afirma.

Mas se você não tiver problema em deixar as cores de lado neste período, a dermatologista Adriana Cairo orienta a ficar sem os esmaltes durante a quarentena. "Mantenha curta, limpa e acho que agora é a hora de deixar a unha respirar. Até para evitar a agressão do remover, da acetona", opina.

As cores nas unhas, porém, têm sido significativas neste período de quarentena para Livia Hazarabedian. A jornalista, que já fazia as unhas em casa, afirma que tem tido mais vontade de pintá-las com cores vibrantes –tendo arriscado laranja e vermelho desde o início do isolamento.

"Eram momentos em que eu estava um pouco mais para baixo ou mais cansada e as cores trouxeram mais alegria", afirma ela, que também tem feito depilação e cortado o cabelo em casa. Para as madeixas, ela já cortou até mesmo do marido e dos filhos, de 4 e 1 ano.

O cuidado mais controverso neste período pode ser o das regiões mais peludinhas do corpo. Os especialistas são unânimes na hora de orientar a não arriscar o uso de cera, seja quente ou fria. A falta de prática no movimento de puxar a cera pode ser doloroso e provocar hematomas, e deixar roxos pelo corpo.

As sobrancelhas, no entanto, são mais tranquilas: "só não mexa no contorno dela. Dá para dar uma limpadinha nos pelinhos em cima e embaixo, mas sem mexer no formato, deixa o contorno para sua profissional fazer. É mais confiável", afirma Dezordi.

PROBLEMAS DA QUARENTENA

Além dos cuidados de beleza tradicionais, alguns problema podem surgir no período da quarentena devido à mudança de rotina, seja em relação à alimentação, por uso excessivo de álcool em gel e até mesmo pela redução da frequência de banhos.

A farmacêutica química Joyce Rodrigues afirma que tem recebido muitas perguntas de pessoas devido ao surgimento de dermatite seborreica, as famosas caspas. Segundo ela, resultado da diminuição da lavagem dos cabelos, das escovações e da secagem dos fios.

"Recebo muitas perguntas de pessoas que estão com queda e descamação do couro cabeludo. E como elas podem tratar isso em casa? Tem que partir para produtos que vão descamar esse couro cabeludo e manter a flora capilar. Para isso tem tônicos, que ela pode aplicar depois do banho."

Rodrigues, no entanto, afirma que os xampus de mercado e farmácia não trabalham tanto a flora capilar. "Aconselho o pré-xampu, que são produtos que você aplica direto no couro cabeludo, logo após o seu xampu. O bacana é que ele trabalha com fatores de crescimento, próprio pra dermatite." Ela afirma que os produtos são achados facilmente, e, no caso dos pré-xampus, ela orienta a comprar online. Já os tônicos, que devem ser aplicados após a lavagem, sem enxágue, na farmácia mesmo.

Outro problema que tem aparecido em consequência dos cuidados contra o novo coronavírus é o ressecamento das mãos devido ao uso excessivo do álcool em gel. Segundo os especialistas, isso tem afetado pessoas que já têm dermatite atópica e diabetes, podendo provocar lesões nas mãos.

Para esses casos, Rodrigues aconselha a usar ácido hialurônico para hidratação, ou mesmo cremes hidratantes. Em casos mais graves, ela orienta a aplicar o produto e a colocar uma luva plástica, semelhante a usada para fazer tintura nos cabelos, por alguns minutos e depois enxaguar.

A alimentação também tem sido uma preocupação para algumas pessoas. Diante da ansiedade e incertezas no momento, Rodrigues aconselha a não se preocupar demais com isso, mas ressalta que os alimentos detox podem ser uma boa opção, como chá verde, de guaraná e ibisco. Quentes ou gelados.

"Não importa se você está na quarentena, astral elevado! Levante e passe um perfumão. Tenta escovar o cabelo. Já tem que ficar em casa, com o marido, o dia inteiro, nada de ficar destruída!”, afirma Biaggi.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem