Viva Bem

Tintura no cabelo e maquiagem forte: Quando permitir essas mudanças nos filhos

Cantora MC Melody causou polêmica na web com mudança

Cantora MC Melody, de 11 anos, faz pose nas redes sociais
Cantora MC Melody, de 11 anos, faz pose nas redes sociais - Reprodução/Instagram/melody
Fernanda Pereira Neves
São Paulo

O cabelo platinado e a maquiagem forte parecem incompatíveis com o sorriso de menina e o corpo ainda em desenvolvimento. Já as fotos nas redes sociais se alternam entre brincadeiras com as amigas e poses provocantes.

Essa é a imagem da cantora MC Melody, de 11 anos, nos últimos meses. Com 1,4 milhão de seguidores no Instagram, a menina, que começou a cantar com apenas quatro anos, recebe uma enxurrada de críticas e questionamentos a cada publicação, muitas vezes estendidos aos seus pais. 

"Vai vestir roupa da sua idade" e "tu devia estar brincando de boneca" são algumas das mensagens que ela acumula, em meio a vários elogios de internautas, desde que passou por uma transformação mais radical há cerca de dois meses. 

O pai, Thiago Abreu, 30, conhecido como Belinho, minimiza as críticas e diz que Melody continua sendo uma criança, que brinca de boneca em casa, embora goste mesmo é de jogos e eletrônicos.

"Sempre vai ter um ponto que a galera vai atacar. A gente entende que muitas dessas pessoas nem são reais, são fakes, então não levamos muito em consideração as críticas negativas. Só ouvimos as que podemos levar como exemplo", diz o pai, também músico desde criança. 

Para especialistas, a linha que separa a brincadeira de criança que quer se vestir como mais velha e a criação de um mini adulto é muito tênue e, se ultrapassada, pode prejudicar o desenvolvimento. 

"A criança tem que correr, brincar, ter essa liberdade, que é extremamente saudável, que desenvolve diversos sensos para ela nas brincadeiras, de uma forma lúdica, para que chegue à vida adulta com maior discernimento e pensamento crítico", afirma o psicólogo Yuri Busin. 

A antecipação da sexualidade também é uma preocupação: "Para a criança é uma brincadeira, mas se ela for colocada diante do outro, que vê uma sexualidade adulta, isso pode chocá-la. Ela acaba lançada numa sexualidade que ela ainda não tem. Isso pode precipitar as coisas", avalia a psicóloga Gabriela Malzyner. 

Mas há uma idade para permitir esse tipo de transformação nos filhos? Especialistas dizem que não.

Cada família deve criar um critério, de acordo com suas crenças, e se manter fiel a ele, afirma a neuropsicóloga Deborah Moss. Diálogos são permitidos e até a mudança de opinião por parte dos pais, mas não negociações. 

"Nem sempre os pais conseguem estabelecer limite aos filhos porque eles são persistentes. Hoje em dia, eles direcionam os pais, que têm medo de dizer não. Fica uma negociação, e argumento não falta".

No caso de Melody, a pintura do cabelo era um desejo antigo, conta o pai. A irmã mais velha, de 13 anos e também cantora, já ostentava suas californianas quando ele disse que a caçula também poderia mudar os cabelos quando alcançasse 5 milhões de seguidores em todas as suas redes sociais. "Aconteceu mais rápido do que imaginei", avalia. 

A dica que os especialistas dão nesses casos é impor limites internos, ligados ao desenvolvimento da criança, como notas, cumprimento de tarefas e demonstração de responsabilidade, e evitar os que não estão no controle dos filhos, como sugestões da mídia e influência de coleguinhas de classe.
 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias