BBB21

BBB 21: Arthur ganha Prova do Anjo e dá castigo do monstro a Fiuk e Juliette

Crossfiteiro poderá imunizar brother em semana de paredão falso

Arthur - Fábio Rocha/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O crossfiteiro Arthur Picoli, 26, venceu a Prova do Anjo realizada na tarde deste sábado (6) no Big Brother Brasil 21. Como parte do seu prêmio ele teve que dar o castigo do monstro para dois competidores, que foram Fiuk, 30, e Juliette, 31.

Além de Arthur, participaram da prova Caio, Gil, Pocah, Camilla, Viih Tube, Thaís e Projota, escolhidos por sorteio. Projota liderou a prova até o final, mas acabou superado pelo colega. Arthur chegou a dizer, ao retornar à casa, que tentou errar o último arremesso.

Como Anjo, Arthur poderá imunizar um colega no paredão desta semana, que será falso, como o apresentador Tiago Leifert já revelou aos telespectadores. Arthur também ganha um prêmio de R$ 10 mil, um almoço e mensagem da família.

Já os castigados pelo novo Anjo deverão ficar em uma guarita, que não poderá ficar desocupada em nenhum momento, até a noite de domingo (7). Fiuk, que já tinha sido castigado pelo Monstro há algumas semanas, ficou bastante abalado.

Juliette também ficou abalada e disse que Arthur chegou a afirmar que não escolheria. Além de cumprir a obrigação do monstro, ela deixará o VIP, se juntando à Xepa, como parte do castigo. Tanto ela quanto Fiuk também perderão 300 estalecas.

O paredão falso será quádruplo com duas indicações do líder Rodolffo, sendo um do VIP e outro da Xepa, duas pessoas puxadas pelos dois indicados e uma quinta, que será a mais votada pela casa. Apenas os indicados pelo líder não farão a prova Bate e Volta.

Como não haverá eliminação, o escolhido pelo paredão falso ficará em um quarto separado e ganhará um poder de veto ao Anjo, podendo anular a decisão uma vez, em um prazo de duas semanas.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem